logo-branca.png

Quem somos

Sobre a MEI

Criada em 2008, a Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), coordenada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), tem o objetivo de trabalhar para que a inovação seja reconhecida como imprescindível para o Brasil alcançar o crescimento econômico e o bem-estar social. A MEI, como protagonista na colaboração e no engajamento entre os setores privado, público e acadêmico, aponta para a importância da proposição de políticas públicas de CT&I, que visem ampliar e orientar capacidades, ativos, vocações e competências. 

A MEI se faz ouvir pelas vozes das 300 lideranças empresariais que a compõem, endossando o engajamento crescente que faz dela uma importante instância catalisadora de propostas que aperfeiçoem as medidas de estímulo à inovação no país. 

Hoje, o movimento está consolidado como o mais bem-sucedido ambiente de diálogo, debates e contribuições entre os principais participantes do ecossistema de inovação no Brasil. Sua dinâmica é marcada por reuniões periódicas com as lideranças empresariais, interação permanente para a construção de iniciativas e o estabelecimento de convênios e ações conjuntas. 


Visão 
Ser a mobilização catalisadora de iniciativas privadas e públicas para fortalecer a inovação no Brasil. 


Missão 
Fortalecer o ecossistema de CT&I para tornar a indústria brasileira mais inovadora.


Clique aqui e baixe as apresentações.

HISTÓRIA

O movimento foi lançado em outubro de 2008, durante o Encontro Nacional da Indústria (ENAI). A iniciativa surgiu juntamente com o compromisso de reforçar o desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação do país, para mudar o foco do mundo empresarial.

Com o objetivo de sensibilizar e mobilizar um maior número de empresas para a importância da Inovação, a MEI elaborou um plano de ação em que se destaca a Rede de Núcleos de Inovação (RNI). Essa Rede, coordenada pelas Federações das Indústrias, conta com 25 Núcleos Estaduais de Inovação com parceria das entidades regionais do Sistema Indústria, SEBRAE/UF, governos estaduais, universidades e institutos tecnológicos.

O Comitê de Líderes Empresariais e o governo vêm mantendo um diálogo permanente para a construção de uma agenda que estimule a inovação nas empresas brasileiras.

topo