indústria de a - z

O que é Lean Manufacturing ou Manufatura enxuta e como aplicar

O que é Lean Manufacturing ou Manufatura enxuta

Lean Manufacture (ou Manufatura Enxuta) é o modelo de gestão industrial que busca aumentar a eficiência na manufatura acelerando a produção com o mínimo de erros, desperdícios e redundâncias, tornando a entrega mais rápida e com menos retrabalho.

Nesta página você vai encontrar:
 
Seta bullet point, indicando tópicos de âncoras Seta bullet point, indicando tópicos de âncoras Seta bullet point, indicando tópicos de âncoras Seta bullet point, indicando tópicos de âncoras Seta bullet point, indicando tópicos de âncoras Seta bullet point, indicando tópicos de âncoras Seta bullet point, indicando tópicos de âncoras

O que é Lean Manufacturing ou Manufatura enxuta?

 

A Manufatura Enxuta (ou Lean Manufacturing) é uma filosofia de gestão e organização do trabalho manufaturado que busca mais eficiência e aumento da produtividade. De forma simplificada, o objetivo do lean é acelerar a produção com o mínimo de erros, desperdícios e redundâncias, tornando a entrega mais rápida e com menos retrabalho. Essa filosofia operacional reúne um conjunto de princípios da manufatura enxuta e ferramentas que norteiam sua aplicação. 

 

Qual a origem do Lean Manufacturing?

 

Qual a origem do Lean Manufacturing?

 

A origem da filosofia de manufatura enxuta vem do Japão após a segunda guerra mundial. O termo também ficou conhecido mundialmente como “Sistema Toyota de Produção” por ter nascido na fabricante de automóveis Toyota, quando o engenheiro Taiichi Ohno e seus colaboradores implementaram esse princípio de gestão como forma de competir com as automobilísticas americanas. 

O termo enxuta (do original em inglês lean) foi incluído no final dos anos 80 por pesquisadores do International Motor Vehicle Program – IMVP, ligado ao Massachusetts Institute of Technology – MIT. 

Esse programa de pesquisas classificou esse modo de gestão como enxuto (ou lean) ao compreendê-lo como um sistema de produção ágil, flexível, inovador e eficiente.

A manufatura enxuta é incorporada na rotina produtiva das empresas complementando os avanços da indústria 4.0. Com a automação de serviços em grande escala, a troca de dados e a remodelagem de etapas de produção e processos com uso de máquinas, inteligência artificial e computadores, é ainda mais relevante que a qualidade da gestão operacional acompanhe o ritmo dos avanços. 

Quando é feita uma revisão e “enxugamento” dos processos a automação e a digitalização entram nas atividades que agregam mais valor, evitando desperdícios de investimentos e baixa eficiência de entregas.

No Brasil, as empresas têm espaço para aumentar o uso de ferramentas, técnicas e métodos de manufatura enxuta. Segundo dados de 2019, de 15 técnicas associadas à produção enxuta, um terço das indústrias de transformação (34%) utiliza de 10 a 15 técnicas, ainda que de forma isolada, mas outros 27% não utilizam nenhuma ou utilizam até 3 técnicas. 

As técnicas de produção enxuta estão, atualmente, entre as melhores práticas de gestão de operações aplicadas em sistemas produtivos, sendo determinantes para a competitividade da indústria.

A falta de conhecimento das técnicas e o alto custo de implantação são as principais dificuldades para adoção das técnicas de manufatura enxuta, segundo as empresas consultadas. 

A falta de qualificação dos trabalhadores aparece como a terceira dificuldade mais citada. Para auxiliar as empresas e os profissionais interessados em fazer uso da manufatura enxuta, o Sistema SENAI lança cursos rápidos sobre manufatura enxuta, com técnicas para aperfeiçoamento, comparativo dos sistemas tradicional e enxuto, filosofia lean, como ser um consultor ou multiplicador em lean manufacturing. 

Com essa capacitação, os profissionais e as empresas ficam preparados para adotar esse modelo de gestão e obter reconhecimento e melhores resultados. 
 

Acesse aqui e saiba mais sobre as próximas turmas:

http://sc.senai.br/pt-br/consultoria-lean-manufactuting

https://www.sp.senai.br/cursos/92839/401/multiplicador-de-lean-manufacturing.html

https://www.sistemafiep.org.br/cursos-rapidos/aperfeicoamento/aperfeicoamento-profissional-em-lean-manufacturing---manufatura-enxuta-18-33581-426372.shtml

 

Quais são os 5 princípios do Lean Manufacturing?

 

Ao aplicar a manufatura enxuta é preciso compreender os cinco princípios básicos: Valor, Fluxo de valor, Fluxo, Puxar e Perfeição. Nesse sistema de produção esses cinco princípios atuam de forma simultânea, buscando maximizar os resultados e minimizar as perdas, entregando ao cliente exatamente o que ele deseja e no tempo certo.
 

Conheça a seguir cada um dos princípios para aplicar a manufatura enxuta:


Valor – O valor é tudo aquilo que o cliente considera importante, ou seja, aquilo que atende às suas necessidades em tempo e momento específico. Esse valor pode ser percebido pelo design do produto, funcionalidade, percepção da marca, tecnologia empregada e preço final do produto.

Na mentalidade enxuta a visão de valor do cliente é essencial para que não sejam entregues os produtos ou serviços errados – o que acarreta desperdício.
 

Fluxo de valor – O fluxo de valor é a soma de todas as fases que levam o produto da cadeia produtiva ao cliente. Ao analisar cada fase deve-se separar o que agrega ou não valor, eliminando etapas desnecessárias ou repetitivas e fortalecendo etapas que efetivamente tornam matéria-prima em um produto que os clientes estão dispostos a consumir.
 

Fluxo – O fluxo contínuo da manufatura enxuta prevê a produção de cada parte do produto por vez, seguindo um estágio de processo onde cada etapa é feita sem parada ou desperdício entre elas.

A filosofia entende que, ao definir o valor e o fluxo de produção ideal é possível chegar ao que realmente agrega valor e fazendo rapidamente o “produto perfeito” para aquele consumidor e suas preferências. Esse pilar contrasta com parte da produção industrial que considera mais eficiente produzir em lotes.
 

Puxar – Essa definição prevê que nenhuma fase do produto deve ser repassada ao cliente sem que tenha sido demandada, ou seja, ao invés da produção “empurrar” para o cliente seus produtos ela é estimulada pela demanda e busca atendê-la. 
 

Perfeição – Para chegar a esse princípio é preciso que todas as demais fases corram para identificação de barreiras e eliminação progressiva dos desperdícios. A perfeição é a entrega de um processo que fornece valor na visão do cliente e que não tem desperdício.

 

Manufatura enxuta: metas e estratégias

 

Esses princípios atendem aos pilares da manufatura enxuta, que são a eliminação de desperdícios, a melhoria contínua, o compromisso com a qualidade da produção e a produção just in time, onde é produzido apenas o necessário e na quantidade necessária.
 

Cada pilar pode ser traduzido em metas e estratégias como as que seguem:
 

Eliminação de desperdícios – Segundo Taiichi Ohno, a verdadeira melhoria na eficiência surge quando se produz com “zero desperdício”, ou seja, buscando chegar a 100% de trabalho útil.

Para isso são retirados elementos da produção que aumentam custos sem agregar valor, como o excesso de pessoas, estoque e equipamentos.
 

Melhoria contínua – é o processo de sustentação das melhorias realizadas e a busca por progresso nos resultados. Para obter resultados melhores, uma das técnicas é fazer reuniões periódicas com a equipe para identificar as possibilidades de melhoria nos processos e nas entregas finais usando os mesmos recursos.
 

Compromisso com a qualidade na produção – Buscar sempre a causa raiz dos problemas evita que a simplificação dos processos impacte na qualidade do produto. Deve-se observar sempre a estrutura para localizar problemas na produção que ensejam devoluções.
 

Produção just in time (na hora certa) – processo em fluxo que administra a produção determinando a hora exata em que tudo deve ser comprado, produzido e transportado. Com esse fluxo a linha de produção/montagem é otimizada, com todas as partes acontecendo apenas no momento e nas quantidades necessárias.

 

Quais os benefícios de aplicar os conceitos do Lean Manufacturing na indústria brasileira? 

 

A incorporação da manufatura enxuta como filosofia de gestão também pode ser uma alternativa para a recuperação e fortalecimento da indústria brasileira, que segundo os indicadores industriais de 2020, apresentou alta de 0,8% nas vendas reais na comparação com 2019. 

Só no mês de dezembro de 2020 foi registrado aumento de 1,6% no faturamento das empresas em relação ao mês anterior, mostrando que a indústria produtiva vem mostrando reação durante a pandemia global por COVID-19

Em 2020 a indústria alcançou 80,6% de Utilização de Capacidade Instalada (UCI) em dezembro, acima da média do ano de 2020 (76,4%). Esse indicador traz o percentual de uso de máquinas na produção, apontando para um aquecimento das atividades.

Ainda segundo os indicadores, a geração de empregos no setor industrial cresceu 0,2% em dezembro na comparação com novembro, o quinto mês consecutivo de alta nas contratações do segmento. 

O número de horas trabalhadas registrou alta de 2,5%, a oitava alta consecutiva do índice, que acumula crescimento de 38% no período. Com esse aquecimento da indústria e geração de empregos é fundamental tornar a produção ainda mais eficiente.

 

Como trazer a manufatura enxuta para a indústria brasileira?

 

Em 2015 surgiu o Programa Brasil Mais Produtivo (Programa B+P), uma iniciativa do governo federal, com a adoção de uma estratégia de atuar intrafirma na obtenção de resultados de forma rápida, sem a necessidade de investimentos, com custos relativamente baixos e expectativa de ganhos expressivos de produtividade.

O Programa B+P foi realizado sob coordenação do então Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio (MDIC), e teve como parceiros o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX), a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O conceito de manufatura enxuta, utilizado para o atendimento intrafirma do Programa B+P, e originalmente desenvolvido pela Toyota Motor Company, foi adotado por empresas da indústria automobilística japonesa a partir dos anos 1950.

Os objetivos básicos da manufatura enxuta são reduzir os desperdícios do sistema de produção, ter maior qualidade dos produtos, diminuir o tempo de entrega dos produtos aos clientes, com menor número de defeitos e, ainda, estabelecer um processo de inovação incremental contínuo. 

O Programa B+P foi implantado com o objetivo de eliminar custos que não agregavam valor ao processo de produção das empresas atendidas. 

 

Como melhorar a gestão e a produtividade da sua empresa?

 

Baseado no desenvolvimento de capacidades gerenciais reconhecidas em todo o mundo como eficientes, como é a manufatura enxuta, o Brasil Mais ajuda as empresas com melhorias rápidas, de baixo custo e alto impacto. Com esse objetivo, alcançaram-se resultados expressivos de incremento de produtividade média de 52% nas empresas atendidas. 

O programa expandiu e se transformou no Brasil Mais, a meta é atender 200 mil micros, pequenos e médios empreendimentos da indústria, do comércio e de serviços de todo o território nacional, até 2022.

Assim a indústria incorpora a capacidade de gestão e de produção, reduz desperdícios e aprimora processos, se tornando mais competitiva nesse cenário de transformação digital.

O Brasil Mais tem ações em dois eixos principais: melhores práticas produtivas (disponível para a indústria), e melhores práticas gerenciais (disponível para empresas de todos os setores, desde que sejam de micro e pequeno porte). 

Na plataforma, as empresas interessadas têm acesso a serviços e atendimentos assistidos, ferramentas de autodiagnóstico e conteúdos exclusivos que auxiliam na melhoria da gestão e produtividade do negócio.

Conheça o Programa Mais Brasil e cadastre-se para comecar agora mesmo a implementar a lean manufacturing na sua empresa.