Fator-chave:
Recursos Naturais e Meio Ambiente

 

A redução na disponibilidade de recursos naturais e o consequente aumento dos custos colocam em primeiro plano a busca pela eficiência. Soma-se a isso a crescente preocupação com as repercussões das atividades econômicas sobre o meio ambiente e com as mudanças climáticas. Os consumidores cada vez mais demandam produtos e processos produtivos com menos impacto no meio ambiente e o tema ganha atenção crescente das organizações internacionais, dos governos, das empresas e da sociedade.

Marcas e imagem corporativa estão cada vez mais atreladas à postura das empresas sobre as questões ambientais, o que aumenta a importância dos ganhos de eficiência no uso dos recursos naturais e da redução nas emissões de gases de efeito estufa.

A economia de baixo carbono e a economia circular, bem como as novas tecnologias e modelos de gestão a elas relacionados, estão em destaque na agenda da competitividade. As empresas que melhor aproveitarem essas oportunidades terão mais vantagens competitivas.

As propostas
 

PROPOSTA
09

Licenciamento Ambiental: Propostas para a Modernização

Quando se fala em licenciamento ambiental no Brasil, a lista de problemas é grande: excesso de procedimentos burocráticos, superposição de competências, falta de clareza de procedimentos, atuação discricionária dos agentes e insegurança jurídica mesmo após a concessão da licença ambiental. A combinação desses fatores eleva custos, aumenta incertezas e amplia o tempo de elaboração dos projetos.

Para tornar o processo de concessão mais eficiente, a CNI propõe: simplificar do processo; fortalecer a gestão territorial; aprimorar os instrumentos de cooperação entre a União, estados, Distrito Federal e municípios; assegurar autonomia ao órgão ambiental, e desenvolver metodologias que conectem o diagnóstico socioeconômico com as medidas compensatórias ou mitigadoras.

PROPOSTA
10

Biodiversidade: As Oportunidades do Uso Econômico e Sustentável

Para ampliar os investimentos em biodiversidade, é necessária a formação de ecossistemas de inovação no Brasil, com recursos financeiros para atividades de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) nos diversos estágios de elaboração de novos bens e serviços baseados em recursos da biodiversidade.

A CNI defende, ainda, a criação de modelos de negócios baseados na agregação de valor sobre os recursos da biodiversidade, tanto pela transformação de princípios ativos em produtos de alto valor como pela própria valoração de matérias que serão incorporadas a inovações de produtos.

 

PROPOSTA
11

Mudanças Climáticas: Estratégias para a Indústria

É necessário consolidar um novo modelo de governança do clima no Brasil, capaz de coordenar as diversas iniciativas na agenda de mudanças climáticas e compatibilizar os marcos regulatórios nas três esferas de governo e também políticas setoriais. Tal medida contribui para evitar a duplicidade de esforços e investimentos que possam comprometer a competitividade da indústria.

Também é preciso fortalecer mecanismos financeiros para baixo carbono, por meio de uma abordagem conjunta com o setor financeiro. Além disso, é importante desenvolver parcerias internacionais para financiamento da economia de baixa emissão de carbono no Brasil.

PROPOSTA
12

Economia Circular: O Uso Eficiente dos Recursos

O melhor aproveitamento dos recursos naturais, cada vez mais comum no dia a dia das pessoas, é também uma preocupação das empresas. Seja no uso da água, diante da escassez hídrica, ou na reciclagem de resíduos, os princípios da economia circular podem contribuir para aumentar a produtividade brasileira.

Para isso é preciso, entre outras coisas, eliminar a cumulatividade do sistema tributário, que pode levar materiais reciclados a se tornarem mais caros que os materiais virgens, e desenvolver políticas de compras públicas sustentáveis.
 

PROPOSTA
13

Segurança Hídrica: Novo Risco Para a Competitividade

Além de prejudicar o dia a dia das pessoas, a falta de água também reduz a produtividade da indústria brasileira. A solução para evitar novos racionamentos de água, como aconteceu em São Paulo e no Distrito Federal, passa pela definição de um novo marco regulatório para o setor de saneamento e pela regulação do mecanismo para delegação da outorga de direito de uso dos recursos hídricos federais. Essa solução deve incluir, também, uma melhor articulação entre o governo federal e os estados.

Conheça as propostas para outros fatores-chave
 

O Diálogo com os Candidatos à Presidência - 2018 foi elaborado em conjunto com a Olimpíada do Conhecimento, evento realizado de 5 a 8 de julho que mostrará a visão de futuro do SESI e do SENAI. No espaço, será possível conhecer como essas instituições utilizam tecnologias e metodologias educacionais para formar profissionais para a indústria 4.0.

OC.png

Realização

SENAI.png
SESI.png
CNI.png