logo-atuacao-internacional-uninter-cni-sesi-senai-iel-sistema_industria198x54 (1).png
brasil-mini.png
bandeira-do-reino-unido.png

NOTÍCIAS

4 de Julho de 2018 às 14:01

Aperfeiçoamento do Modelo de Formação Profissional em Moçambique

4f8d3ab8-f626-43c5-8513-e4be932a6a21.jpg

Devido à baixa taxa de alfabetização que caracteriza o país (59%), a baixa taxa de conclusão do ensino secundário (menos de 10% da população ativa têm o ensino secundário concluído) e a baixa frequência de formação profissional, a maioria dos moçambicanos não estão suficientemente educados ou treinados para atender aos requisitos de recursos humanos da indústria e do mercado de trabalho.

Ademais, o maior provedor de serviços de formação profissional não formal em Moçambique é o Instituto de Formação Profissional e Estudos Laborais Alberto Cassimo(IFPELAC), sob a supervisão do Ministério do Trabalho, Emprego e Segurança Social (MITESS), que não obstante o esforço envidado pelo IFPELAC para melhorar a qualidade da formação nos vários domínios técnicos, nas áreas de construção em geral, electricidade e mecânica de automóveis, que são áreas muito demandadas pela indústria, bem assim a formação de formadores, não consegue responder suficientemente as necessidades de recursos humanos no mercado de trabalho. Neste contexto, o MITESS através do IFPELAC está a trabalhar no sentido de reforçar o sistema de educação, melhorar a qualidade e a relevância da formação profissional para satisfazer as necessidades do mercado de trabalho e criar empregos através da implementação do “Programa Quinquenal do Governo para 2015 - 2019) ” e “Estratégia de Emprego e Formação Profissional 2006 -2015 ”.

Para o efeito, a JICA em resposta a solicitação do MITESS, iniciou por quarto (4) anos (Julho de 2017 –Julho 2021), o Projecto de Aperfeiçoamento do Modelo de Formação Profissional em Moçambique com a execução do Serviço Nacional de Apreendizagem Industrial (SENAI), região do Ceará uma vez que desde a década de 1960, a JICA apoiou no fortalecimento institucional do SENAI, através do envio de peritos Japoneses, capacitação e doação de equipamentos.

O projeto tem como resultados previstos:

1) modernização dos corrículas;

2) melhoramento dos processos de gestão pedagógica, formação de formadores;

3) provisão de equipamentos, sendo que irá focalizar-se em quarto;

4) áreas técnicas prioritárias, nomeadamente Construção Civil, Soldadura, Mecânica Auto e Processamento de Alimentos e implementado numa fase piloto em três (3) centros de formação profissional: na região Sul (Maputo), na região Centro (Quelimane) e na região Norte (Nacala). Contudo, no dia 9 de Novembro, 2017 realizou-se o Primeiro Comité de Coordenação Conjunta dirigita por Sua Excelência Vice-Ministro do MITESS, Sr. Oswaldo Pitersburgo. Na ocasião o Vice-Ministro manifestou grande expectativa sobre o projecto e orientou que fossem feito esforços no sentido de produzir-se resultados de qualidade e realísticos em tempo útil.

Finalmente,o Representante Residente da JICA afirmou ser uma honra para os dois países iniciar o projecto em 2017, ano que se comemora o aniversário pelos 40 anos das relações diplomáticas entre Japão e Moçambique.