Selo-internas2.png

Edição Especial - 2014


Em 2014, o Prêmio Marcantonio Vilaça completou 10 anos e recebeu uma edição especial comemorativa com uma grande mostra denominada Trajetória.

A mostra Trajetória foi dividia em duas exposições: Inventário da Paixão e Cor, Luz e Movimento. Elas foram acompanhadas por um dinâmico projeto educacional liderado pelo SENAI.

A exposição Inventário da Paixão reuniu artistas nacionais que foram projetados por Marcantonio Vilaça a partir dos anos 80 e hoje são nomes consolidados no cenário internacional. Entre eles: Beatriz Milhazes, Adriana Varejão, Vik Muniz e Nuno Ramos. Às suas obras, se juntaram trabalhos de artistas estrangeiros que fizeram parte do universo de ações de Marcantonio.

Essa mostra também fez uma retrospectiva das 26 exposições itinerantes das quatro primeiras edições do Prêmio, realizadas no total de 18 estados e 20 cidades, e que envolveram 25 espaços culturais e institucionais. Trouxe também um panorama dos 20 artistas premiados nos 10 primeiros anos da iniciativa.

A exposição Cor, Luz e Movimento deu início ao projeto Arte Indústria, que passou a acompanhar o prêmio nas edições seguintes. Na edição especial, uma sala foi dedicada a Abraham Palatnik, pioneiro da arte cinética no Brasil. Essa iniciativa acentua as relações entre os processos de criação artística e a produção industrial.

Exposição

 

Exposição do Prêmio Marcantonio Vilaça no Museu Histórico Nacional no Rio de Janeiro