Com o objetivo de verificar a qualidade do ensino e os benefícios de sua educação profissional aos alunos, ao setor industrial e à sociedade, o SENAI realiza avaliações periódicas, considerando dimensões como: desempenho dos alunos, atuação docente, gestão escolar e infraestrutura das escolas.

Também são alvos de pesquisas a inserção dos formados no mercado de trabalho e a satisfação das empresas que contratam profissionais que passaram pelo SENAI.

Por meio do Sistema de Avaliação da Educação Profissional e Tecnológica (SAEP), criado em 2009, são analisadas desde a concepção e implementação de cursos até a performance dos alunos na escola e dos egressos nas empresas.

Por meios das avaliações, o SENAI mede os efeitos das políticas adotadas e aprimora seus programas, com o objetivo de oferecer uma educação de qualidade e atender às demandas da indústria por profissionais qualificados.

 

Avaliação de Projetos de Cursos

Essa etapa acontece antes da criação de um curso. A partir de uma moderna metodologia, os departamentos regionais do SENAI identificam fatores como: se há demanda para o curso; se a escola já possui infraestrutura e material; se é necessário investir em formação de docente.

Considerando a autonomia do SENAI e as orientações do Ministério da Educação, esse diagnóstico é submetido à avaliação do conselho regional do SENAI no estado ou DF. Após a aprovação, o próximo passo é a criação do Plano de Curso, em que são definidos pontos como proposta pedagógica, unidades curriculares e duração.

Avaliação de Desenvolvimento dos Cursos

A partir da implementação do curso, para garantir a sua qualidade, são realizadas avaliações em três momentos: no início, no meio e na conclusão do curso. Na primeira fase, a equipe pedagógica da escola avalia se o Plano de Curso, elaborado na fase anterior, foi atendido.

Já quando o curso está na metade ou é concluído, docentes, gestores escolares e alunos respondem à avaliação. São analisadas: a prática docente e gestão pedagógica, e a infraestrutura, como laboratórios, salas e biblioteca. Os resultados são utilizados para a promoção de melhorias para o curso.

Avaliação de Desempenho de Estudantes

A partir do momento em que os alunos cumprem 80% da carga horária dos cursos técnicos de nível médio, eles já podem participar da Avaliação de Desempenho de Estudantes, que avalia o desenvolvimento das capacidades exigidas para o exercício de excelência de uma profissão. O SENAI é a primeira instituição a realizar exames de avaliação do ensino técnico no Brasil.


Avaliação Objetiva Online

Os estudantes respondem a uma prova online, desenvolvida com base na Teoria de Resposta ao Item (TRI). Elaboradas por docentes do SENAI, as questões são de múltipla escolha, com grau variado de dificuldades. Os itens exigem raciocínio e avaliam não só a aquisição de conteúdo, mas também o desenvolvimento de capacidades básicas, técnicas e de gestão.

Os resultados indicam o nível de conhecimento adquirido por um grupo de alunos de um determinado curso, escola e estado ou DF. O teste é anual, padronizado para todo o Brasil e aplicado em computadores da própria escola por uma instituição externa especializada em avaliação educacional.

A TRI permite a coleta de resultados confiáveis e detalhados, além da criação de uma série histórica de avaliação dos cursos, escolas e departamentos regionais. Essa metodologia também é utilizada no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e no Pisa (Programme for International Student Assessment).

Depois de fazer a prova, o estudante responde a um questionário, em que avalia sua escola, gestão e prática docente, além de informar seus dados socioeconômicos. Essas informações auxiliam o SENAI a compreender o contexto de cada aluno e os fatores que podem influenciar no aprendizado.


Avaliação Prática

Parte dos alunos que participam da Avaliação On-line são selecionados, de forma amostral, para a Avaliação Prática.

As provas consistem em uma ou mais situações-problemas, que simulam situações real do dia a dia do trabalho. As questões são elaboradas com base nos princípios da Metodologia SENAI de Educação Profissional. Ao tentar solucionar os desafios, os estudantes utilizam seus domínios cognitivo e psicomotor, o que permite uma avaliação integral da sua formação profissional.

Assim como a Avaliação On-line, os resultados da Avaliação Prática são analisados com base na Teoria de Resposta ao Item (TRI), com o apoio de consultores especializados. O SENAI é pioneiro no uso da TRI em provas práticas no Brasil. 

A Avaliação Prática foi realizada pela primeira vez em 2017, com 6.323 estudantes, de 10 cursos técnicos, em 279 escolas de 26 departamentos regionais. Para 2018, a meta é que sejam avaliados 20 cursos técnicos em todo o país.

Nos anos seguintes, o objetivo do SENAI é aumentar, progressivamente, o número de cursos analisados, até que todos estejam contemplados no exame.
 

Pesquisa de Acompanhamento de Egressos

Assim que um estudante se forma no SENAI, ele preenche um formulário com dados profissionais: se ele já está trabalhando e em qual empresa; se atua na área de sua formação, e quais expectativas para depois de formado.

Após um ano da conclusão do curso, a escola entra em contato com ex-alunos e faz uma pesquisa sobre inserção no mercado de trabalho, para saber se o egresso continua empregado ou na sua área; se mudou de empresa, e se teve aumento de renda.

Caso o recém-formado esteja empregado, a escola também faz uma entrevista com o supervisor dele, para avaliar a satisfação da empresa com os ex-alunos do SENAI. A pesquisa é feita por amostragem e abrange as modalidades de aprendizagem industrial, habilitação técnica e qualificação profissional. Um novo ciclo da pesquisa se inicia a cada ano.

Sobre educação profissional