Vídeo

Encontro Economia Circular e a Indústria do Futuro - Painel I - Políticas Públicas
Confederação Nacional da Indústria 47 VISUALIZAÇÕES | 01:33:03

14/10/2019

Você sabe qual é um dos principais desafios ambientais atualmente? É o modelo de produção-consumo-descarte, conhecido como economia linear, que tem elevado a cada ano o uso de recursos naturais e provocado o aumento de lixo em todo o mundo. E qual seria a solução? No Encontro Economia Circular e a Indústria do Futuro, realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o setor industrial defendeu um novo modelo econômico, o da economia circular. A economia circular engloba ações que aumentam a vida útil de produtos e materiais, a partir do uso mais eficiente de recursos naturais, como reciclagem, reúso de água e logística reversa. Neste vídeo, você vai assistir ao Painel I do evento, que tratou sobre a importância da criação de um conjunto de políticas públicas para o avanço da economia circular no Brasil. Participaram desse painel: Adriana Melo, secretária de Desenvolvimento Regional e Urbano do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR); Fabricio Soler, professor e sócio da Felsberg Advogados; Marcelo Prim, gerente-executivo de Inovação e Tecnologia do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI); Rui Ludovino, primeiro-conselheiro da Delegação da União Europeia no Brasil, e Tiago Braga, coordenador-geral do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict). O debate foi moderado pela diretora de Relações Institucionais da CNI, Mônica Messenberg. Mônica afirmou que as políticas públicas são essenciais para criação de um ambiente propício aos negócios, com regras claras e segurança jurídica para investimentos em economia circular. Ela também apontou como imprescindível a responsabilidade compartilhada entre setor produtivo, poder público, academia e consumidor. Adriana Melo, do MDR, disse que o governo federal pretende estender para organizações da sociedade civil e pequenos municípios uma linha de ação de aproximação com universidades e instituições de pesquisa. Marcelo Prim citou o programa Brasil Mais Produtivo, executado pelo SENAI em parceria com o governo federal, que leva processos de lean manufacturing e digitalização a pequenas e médias empresas. O programa já capacitou 3 mil indústrias, com ganho de produtividade médio de 52%. Para o gerente-executivo do SENAI, o Brasil Mais Produtivo poderia ser adaptado também para a prática de economia circular. Para Rui Ludovino, da União Europeia, o caminho para o país avançar em economia circular começa pela ampliação da coleta seletiva e do tratamento de resíduos. Ele afirmou que a bloco quer colaborar com o Brasil nesse tema. Tiago Braga, do Ibict, afirmou que a entidade tem trabalhado para adotar a economia circular de forma estruturada, organizada em quatro pontos: capacitação, infraestrutura informacional, financiamento e perspectivas. Leia notícia da Agência CNI sobre os paineis do evento: http://bit.ly/2MzmDJO Saiba tudo sobre o evento: http://bit.ly/2oEyXk4 Assista a outros vídeos do evento: Abertura - https://youtu.be/4BLlpdcxzzw Apresentação de Pesquisa e Caminho Estratégico - https://youtu.be/YDlmLSBXTrs Palestra de abertura - Economia Regenerativa - https://youtu.be/1CoLW79W4Vg Painel II - Financiamento - https://youtu.be/Pr6SQ8Ggfag Painel III - Modelos de Negócios - https://youtu.be/r6N3tACvk-A Encerramento - https://youtu.be/eNROqtCk138 #EconomiaCircular #Sustentabilidade #MeioAmbiente