www.cni.org.br

http://cni.org.br/noticias/123465978

Apresentação do Projeto Sul Competitivo

Data: De: 28/8/2012 Local: Brasília (DF) CNI - SBN Quadra 1 - bloco C - Ed. Roberto Simonsen - Auditório S1

O projeto Sul Competitivo é uma iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com as federações das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), do Estado do Paraná (FIEP) e do Rio Grande do Sul (FIERGS). O projeto, apoiado pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), tem o objetivo de identificar o perfil, a movimentação e a condição de cada modal de transporte de carga dos três estados da Região Sul (Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina).

O levantamento das informações foi feito pela consultoria Macrologística, que realizou mais de 180 entrevistas em cinco países. O Sul Competitivo traçou um perfil das principais cadeias produtivas e fez uma projeção de seu crescimento e seus respectivos fluxos de escoamento. A partir das informações foi possível identificar as principais deficiências enfrentadas na movimentação de carga atualmente, bem como os gargalos futuros que virão com o aumento da produção até 2020, caso não haja investimentos na infraestrutura logística dos três estados.

O projeto Sul Competitivo faz parte de uma série de estudos elaborados pela CNI e as federações dos estados para identificar os gargalos em cada uma das cinco regiões brasileiras. O projeto Norte Competitivo foi o primeiro a ser divulgado. Nos próximos meses, o foco serão as outras regiões – Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste.

O projeto, que tem o apoio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), foi feito pela consultoria Macrologística, que traçou o perfil, a movimentação e a condição de cada modal de transporte de cargas dos três estados da região. Também foram avaliadas as condições da infraestrutura de transporte da Argentina, do Chile, do Uruguai e do Paraguai, para compreensão de como funciona a logística de escoamento dos três estados para os países vizinhos e para o mapeamento das oportunidades potenciais de maior movimentação de cargas. Foram estudadas ainda a realidade socioambiental e a geografia da região e elaborado o perfil das principais cadeias produtivas que utilizam a infraestrutura logística existente.

Foram feitas 180 entrevistas nos cinco países com representantes de associações produtivas, de empresas e de autarquias. O Sul Competitivo detalhou as cadeias produtivas nos segmentos agrícola, extrativista e industrial, que incluem 61 diferentes produtos e compõem 86% de tudo o que é produzido, consumido, importado e/ou exportado na região. Com a análise das principais cadeias produtivas da região, incluindo a projeção de seu crescimento e seus respectivos fluxos de escoamento, foi possível identificar os principais problemas enfrentados para a movimentação de carga, bem como os gargalos futuros que virão com o aumento da produção até 2020, caso não haja investimentos na infraestrutura logística.

 



Veja um resumo com os principais dados do estudo: