http://portaldaindustria.com.br/agenciacni/

Notícias

14 Mai 2015

Dez empresas recebem o Prêmio Nacional de Inovação de 2015

Os vencedores recebem, ao todo, R$ 900 mil em prêmios, cursos de educação executiva e missão técnica ao vencerem as quatro categorias da premiação

Prêmio de Inovação
Todos os vencedores durante a cerimônia de premiação
As pequenas, médias e grandes empresas vencedoras do Prêmio Nacional de Inovação 2015 foram conhecidas nesta quarta-feira (13), no evento que encerrou o primeiro dia do 6º Congresso Brasileiro de Inovação na Indústria, promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Elas estavam entre as 28 finalistas selecionadas a partir das 2.219 inscritas para a edição deste ano. As empresas repartirão R$ 900 mil pré-aprovados no Edital SENAI SESI de Inovação, além de participação em missão técnica internacional e curso de educação executiva em escola de negócios reconhecida internacionalmente.

O Prêmio Nacional de Inovação tem quatro divisões. Na categoria Agente Local de Inovação, a vencedora da modalidade indústria foi a Tecsistel, baseada no Rio Grande do Sul; para serviços, quem levou o prêmio foi a Central das Impressoras, empresa de Alagoas; a representante do comércio escolhida foi a Jera, que opera no Mato Grosso do Sul.

“Inovação é uma palavra que não se fala todos os dias numa empresa porque as pessoas pensam que inovação é um produto que vai mudar o mundo, que você precisa ser o Steve Jobs (fundador e ex-presidente da Apple). Mas não é verdade. Inovação significa ser um pouco melhor que ontem”, afirmou Saulo Arruda, um dos sócios da Jera, ao receber o prêmio, direcionado às micro e pequenas empresas atendidas pelo Programa Agentes Locais de Inovação do Sebrae.

Saulo Arruda
"Inovação significa ser um pouco melhor que ontem” - Saulo Arruda
INOVAÇÃO PARA O CRESCIMENTO - Na categoria Gestão da Inovação, em que são reconhecidas iniciativas de empresas de portes variados, quem levou o destaque entre as pequenas empresas foi a Paiva Piovesan Softwares, de Minas Gerais. “Somos um exemplo de que inovação independe do tamanho da empresa e como ela é fundamental para o crescimento e sucesso de um negócio”, comemorou Rodrigo Paiva, um dos sócios da empresa. Entre as médias empresas, o destaque ficou com a gaúcha Driblauto. Já entre as grandes companhias, o reconhecimento de iniciativa mais inovadora ficou com a Ciser, empresa de Santa Catarina.

Das finalistas na categoria Inovação em Modelo de Negócios, a Natura foi a vencedora, ao desenvolver uma plataforma online de vendas que permite customização do espaço de venda dos consultores e também o atendimento personalizado aos clientes. “A inovação nos ajuda a ir além no relacionamento com os nossos consumidores”, disse Gerson Valença, diretor de Inovação da Natura.

Por fim, na divisão Inovação Tecnológica, as empresas paranaenses Hi Tecnologies e Profilática Produtos Odonto Médico Hospitalares venceram, respectivamente, nas modalidades pequena e média empresas. Já a Votorantim Cimentos foi a escolhida entre as grandes empresas finalistas, por desenvolver um método inovador de produzir cimento e, assim, ampliar a capacidade de fornecer o material para grandes obras em locais remotos.

O vice-presidente da CNI e presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), Antônio Carlos Silva, representou a indústria na cerimônia e ressaltou o papel do prêmio no incentivo à práticas inovadoras nas empresas. “O Prêmio Nacional de Inovação tem como foco identificar os pontos fortes e fracos das empresas e as incentiva a colocar em prática as boas ideias, a melhorar e inovar seus processos e produtos”, disse. Todas as empresas que tiveram as inscrições validadas pela comissão julgadora receberam um relatório que indica melhorias no processo de inovação.

A diretora técnica do Sebrae, Heloísa Menezes, lembrou que a inovação independe do tamanho dos negócios e que a premiação é um instrumento para incentivar a participação de pequenas empresas na agenda da inovação. “Acreditamos que reconhecer e premiar os melhores projetos de inovação é um grande incentivo para que os empresários desenvolvam projetos próprios. Desde a entrada do Sebrae no prêmio, há três anos, a participiação das micro e pequenas empresas aumentou em quase cinco vezes”, observou.

No total, foram recebidas 2.219 inscrições de todo o país – um recorde. Os projetos vieram de 26 estados e do Distrito Federal, sendo 673 da região Sudeste, 615 do Nordeste, 376 do Sul, 298 do Norte e 257 do Centro-Oeste. Ao longo de quatro meses, as empresas participaram de criterioso processo de avaliação que resultou na seleção de 28 finalistas, dos quais apenas 10 foram premiados.

MEI – O Prêmio Nacional de Inovação é uma iniciativa da Mobilização Empresarial da Inovação (MEI). Criado em 2008 e coordenado pela CNI, o movimento reúne mais de 100 líderes empresariais das maiores empresas do país. Neste ambiente, são propostas e debatidas políticas de apoio à inovação com autoridades do governo, no mais bem consolidado espaço de diálogo privado-público do país. A premiação tem também o apoio do Movimento Brasil Competitivo (MBC), do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), do Instituto Euvaldo Lodi (IEL), Agência Brasileira de Inovação (FINEP) e do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

Confira os vencedores em cada categoria:




MULTIMÍDIA - Acompanhe a cobertura do evento em tempo real no perfil da CNI no Twitter. Todas as fotos do Congresso estão em nosso Flickr.

Por Ariadne Sakkis, de São Paulo
Fotos: José Paulo Lacerda
Para a Agência CNI de Notícias

Mais notícias

Comentários