PROPRIEDADE INTELECTUAL

NOTÍCIAS

19 de Setembro de 2012 às 11:57

Idosa que destruiu obra quer direito autoral

Advogados da idosa analisam medida desde que fundação decidiu cobrar um euro dos visitantes que desejam ver a pior restauração do mundo

 

A espanhola Cecilia Giménez, que deteriorou uma imagem religiosa de Ecce Homo que fica no Santuário de Misericórdia, Zaragosa, ao tentar restaurá-la, afirmou que pretente cobrar direitos autorais sobre sua "obra".

Segundo a emissora de TV "RTVE", os advogados da idosa começaram a analisar a medida depois que a fundação responsável pela conservação do santuário decidiu cobrar um euro dos visitantes que desejam ver a "pior restauração do mundo".


Montagem mostra a obra original, deteriorada e restaurada por Cecilia

Frustração

Depois da polêmica em torno da obra, a octogenária até ficou ficou doente, segundo José Maria Aznar, encarregado pelo santuário. "Ela passa todos os verões no Santuário. Todos os anos retocava a pintura sem nenhum problema, mas há quatro anos ela parou, pois havia uma goteira que estragou quase toda a imagem. Mas, em uma manhã, ela decidiu voltar aos trabalhos sem consultar ninguém", afirma Aznar.

Cecilia ganhou alguns detratores, mas muitas pessoas foram solidárias, sem contar os fãs em todo o planeta, que enviam cartas para animá-la. "Quero agradecer todo esse apoio e carinho que tenho recebido de todo o mundo. Graças a isso me sinto melhor", desabafou.

José Maria afirma que apesar da boa vontade da idosa em restaurar a obra teve que levar o fato ao conhecimento da prefeitura de Borja.

As autoridades foram à igreja para analisar o caso. Uma imagem foi publicada em um blog, passou pelo Facebook e então Borja e seus habitantes ganharam a fama mundial.

Ecce Homo

A igreja fica em uma montanha, com muitas árvores e pinheiros ao redor, além de fontes de água;

O “Ecce Homo” é uma pintura em parede, realizada por Elías García Martínez, no século 19;

Borja fica na província de Zaragoza, na Espanha. Tem cerca de cinco mil habitantes e muitos monumentos arquitetônicos. 

 

 

* Matéria publicada em 18/09/2012