PROPRIEDADE INTELECTUAL

NOTÍCIAS

22 de Novembro de 2012 às 02:40

Café de Monte Carmelo (MG) ganha selo de origem e é exportado para o Japão

Selo concedido pelo INPI comprova a origem e a qualidade do produto. ‘Vantagem é abrir a porta com um café do Cerrado Mineiro’, diz produtor

A Cooperativa dos Cafeicultores do Cerrado (Coocacer), em Monte Carmelo, no Alto Paranaíba, realizou nesta quarta-feira (21) o primeiro embarque de café com o selo de origem de qualidade para o Japão.
O selo de indicação geográfica, concedido pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) comprova que o café é produzido na região do Cerrado mineiro e também a qualidade do produto. Para um dos produtores da região, Francisco Sérgio de Assis, este fato é motivo de comemoração. “Nós agregamos 120% no valor da saca e a grande vantagem é abrir a porta com um café com selo de origem e qualidade da região do cerrado mineiro”, comentou.

Além dos laudos de qualidade e origem, os compradores japoneses também exigem que antes do embarque outros testes sejam realizados com amostras do produto que está sendo embalado. Ainda de acordo com o produtor, a negociação durou quase um ano.

Somente depois que um árbitro credenciado pela Associação Americana de Cafés Especiais realiza o teste sensorial de bebida e comprova se as amostras atendem as características que constam no selo de indicação geográfica é que a carga de café pode seguir viagem para o porto de Santos.

E como o certificado tem código de barras, por meio da internet os compradores podem conferir todos os dados de origem e qualidade do produto. “Aqui relaciona o nome do produtor, o nome da fazenda, o município e as características do café. Logo isso garante a origem do produto”, concluiu o superintendente Coocacer, Régis Damásio Salles.
 

* Matéria publicada em 21/11/2012