PROPRIEDADE INTELECTUAL

NOTÍCIAS

1 de Outubro de 2012 às 16:02

2º Prêmio Nacional de Combate à Pirataria tem inscrições prorrogadas

Foram prorrogadas até o dia 13 de outubro as inscrições para o 2º Prêmio Nacional de Combate à Pirataria. O objetivo da premiação é estimular e reconhecer os esforços de destaque dos agentes públicos e privados no enfrentamento à pirataria e outros delitos contra a propriedade intelectual no Brasil.

O prazo final para inscrições, que seria dia 14 de setembro, foi prorrogado para ampliar a oportunidade de participar do prêmio. A segunda edição do Prêmio Nacional de Combate à Pirataria é um dos projetos estratégicos do Conselho Nacional de Combate à Pirataria e Delitos contra Propriedade Intelectual (CNCP) do Ministério da Justiça.

Nesta segunda edição, a comissão julgadora escolherá um projeto de enfrentamento à pirataria e a outros delitos contra a propriedade intelectual em cada uma das cinco regiões do país. Dos cinco selecionados, será escolhido um finalista, com o qual o CNCP firmará acordo de cooperação. A cerimônia de premiação está prevista para dezembro em Brasília.

Serão avaliados os seguintes critérios nas ações desenvolvidas entre agosto de 2011 e julho de 2012:  impacto e benefício na sociedade e na economia; inovação e criatividade da iniciativa; planejamento e coordenação e potencialidade de exemplo e motivação interna.

As inscrições podem ser feitas por meio de formulário em que devem constar as seguintes informações: nome, cargo, empresa ou órgão onde trabalha, telefone e e-mail do responsável pela candidatura, descrição da ação de combate à pirataria ou mercado ilegal, indicação dos resultados alcançados e informações de referência.

A ficha de inscrição está disponível no site do CNCP www.mj.gov.br/combatepirataria. Depois de preenchida, deve ser encaminhada, até 21 de setembro, para o endereço eletrônico do Conselho Nacional de Combate à Pirataria e Delitos contra a Propriedade Intelectual (CNCP): cncp@mj.gov.br.

Memória – Na primeira edição do evento, realizada em 2011, três instituições foram premiadas. Foi eleita a melhor ação repressiva pelo trabalho do Gabinete de Gestão Integrada (GGI), coordenado pela Secretaria de Segurança Urbana de São Paulo. Os projetos nas áreas econômica e educativa vencedores foram da Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) e do Sindicato Nacional dos Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil (SindiReceita), respectivamente. A coordenação do prêmio é do Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO).

Acesse a ficha de inscrição e o regulamento.

 

 

* Matéria publicada em 17/09/2012