Boa Prática

24/10/2018

Início > Projeto CDE - Centro de Desenvolvimento Econômico e Social

Projeto CDE - Centro de Desenvolvimento Econômico e Social

Sindicato: SINDIMEI - SINDICATO INTERMUNICIPAL DAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DO MATERIAL ELÉTRICO DE ITAÚNA

Presidente do sindicato: Cristiano de Faria Soares

Mandato: 1/2018 a 11/2021

Federação: FIEMG

Início de execução da prática: 1/2018

Raio-X da prática

O Projeto CDE - Centro de Desenvolvimento Econômico e Social - consiste na união das entidades de classe do município (Associação Comercial e Industrial, CDL, Sindicomércio, Associação dos Contabilistas, Cooperativa de Crédito e Sindicato da Indústria), com o propósito de unir forças em torno de objetivos comuns.

Desta forma, tornou-se possível a otimização de todos os recursos, uma vez que as entidades passaram a desenvolver suas ações, em conjunto, utilizando o mesmo espaço físico. Os serviços foram ampliados de forma que o associado ao sindicato pudesse utilizá-los sem restrições.


Como surgiu a ideia

Conforme registro em ata datada de 27 de janeiro de 1992, a Associação Comercial e Industrial e o Sindicato celebraram entre si um convênio, com o objetivo de ceder as instalações e a estrutura administrativa da Associação, para sede e funcionamento do Sindicato. Do referido convênio constam obrigações para ambas as partes e o seu prazo de duração era indeterminado.

 As ações realizadas em conjunto pelas entidades demonstravam o início do Projeto CDE, que uniria essas entidades em um mesmo espaço físico, o Edifício CDE, racionalizando a utilização de recursos humanos e financeiros, otimizando o tempo das pessoas envolvidas e com objetivos compartilhados.


Como fazer acontecer

O objetivo básico do Projeto CDE é a união das entidades e órgãos patronais de classe do município, em um mesmo espaço físico, para participarem intensivamente do processo de desenvolvimento socioeconômico do município e região.

Os custos com aluguel, despesas fixas, variáveis, pessoal, entre outros foram rateados entres as entidades participantes do CDE desde a sua concepção. Através de investimentos, doações das empresas associadas e outras ações para captação de recursos, em 18 de novembro de 2006 foi inaugurado o Edifício CDE. Um moderno prédio de 9 andares que reúne todas as entidades integrantes do Projeto.

Como o sindicato não investiu recursos próprios na construção do prédio, continuou fazendo parte do projeto, pagando mensalmente o rateio das despesas, além de dividir com a Associação Comercial e Industrial as receitas advindas da contribuição social (mensalidades), para garantir os serviços prestados aos associados comuns.


Principais resultados

A partir da união das entidades, a contribuição social de cada empresa passou a ser única para as duas entidades (Associação Comercial e Industrial e Sindicato). A medida beneficiou as empresas, que, com a unificação, tiveram um desconto de 10% sobre o valor total das contribuições, além de passarem a ser filiadas às duas entidades. Ganharam também as entidades, com menos burocracia no processo de cobrança e maior representatividade empresarial.

O Sindicato, por exemplo, com essa medida, ampliou o seu quadro social para aproximadamente 50 empresas (atualmente são 71), já que todas as empresas do setor metalúrgico, mecânico e do material elétrico, até então ligadas apenas à Associação, passaram a fazer parte também do Sindicato, sem qualquer aumento na mensalidade (contribuição social).

O Projeto CDE proporcionou também melhor atendimento às empresas associadas e a seus funcionários, em razão dos produtos e serviços disponibilizados: saúde e segurança do trabalho, seguro de vida em grupo, plano de saúde, educação e desenvolvimento, assessoria jurídica, entre outros.


Saiba mais

Se você tem interesse em obter mais informações sobre a boa prática, entre em contato com o sindicato ou com a FIEMG.

SINDIMEI - SINDICATO INTERMUNICIPAL DAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DO MATERIAL ELÉTRICO DE ITAÚNA/MG: rmendes@fiemg.com.br

FIEMG: ars@fiemg.com.br