Boa Prática

19/10/2018

Início > PERNAMBUCO DOCES

PERNAMBUCO DOCES

Sindicato: SINDDOCES

Presidente do sindicato: HUGO GONÇALVES DE SOUZA

Mandato: 1/2016 a 12/2019

Federação: FIEPE

Início de execução da prática: 1/2017
Fim de execução da prática: 2018

Raio-X da prática

Projeto elaborado junto a SEMPETQ, com o apoio do SENAI, SEBRAE e FIEPE, com área de atuação em Petrolina, Arcoverde e Pesqueira, destinado as indústrias do CNAE SINDDOCES e outras do setor alimentício , 100% patrocinado pelo governo estadual, objetivando a integração e desenvolvimento destas industrias, através da capacitação de seus funcionários e melhorias de gestão, com formação em processos, preços, marketing e vendas, resgatando também a forte ligação pernambucana com a fabricação de doces e derivados e beneficiando os profissionais e microempreendedores. Traduzindo desta forma o conceito pratico da missão do sindicato e do associativismo, junto as industrias e os órgãos de apoio, gerando credibilidade e respeito e favorecendo desta forma o desejo de participação da indústria junto as ações do sindicato e da necessidade de se associar ao mesmo.


Como surgiu a ideia

A ideia surgiu da necessidade de se resgatar forte ligação pernambucana com a fabricação de doces e derivados e do atual perfil das industrias deste segmento. Verificamos que existe um decadência deste setor no estado, com a redução do numero de indústrias e com a falta de transferência e ensinamento desta atividade entre as gerações, bem como redução no foco das estruturas e atividades voltada a este setor, assim como a necessidade de melhorias na organização e gestão.


Como fazer acontecer

Inicialmente, o sindicato através da sua diretoria técnica, elaborou um levantamento dos CNAES do sindicado, efetuou uma segmentação em conformidade com cada CNAE, determinando os grupos de indústria por município, e área de atuação, atualizando todos os dados, comparando com o cadastro de outros órgãos e analisando não somente a estrutura cadastral, como também a viabilidade estrutural e econômica financeira(conforme planilhas em anexos apresentadas), posteriormente procurou a interação com os órgãos e setores com objetivos e ideais próximos ao nossos interesses bem como mais viáveis ao apoio financeiro do projeto, tendo sido na época e SEMPETQ a nossa melhor opção, onde conseguimos 100% do financiamento, bem como , foi possível a nossa participação, estudo e orientação na formação do projeto. Desta forma, as despesas realizada pelo sindicato foram bem reduzidas, sendo mais diretas nos custos de viagem e alimentação da diretoria técnica que acompanhou todos o processos e procedimento, visitando, explicando e convidando todos seus associados e empresas não associadas a participação deste evento, ao mesmo tempo em que gerou uma maior interação, compreensão, credibilidade, e respeito ao sindicato e órgãos participantes. Posteriormente concluída a parceria e a cooperação dos demais órgãos, efetuamos varias reuniões locais com a presença de todos envolvidos e das industrias, sendo isso o pulo do gato, pois gerou um grande integração e com a participação de todos na definição e prioridades dos assuntos, períodos e horários, criamos um maior comprometimentos dos mesmos.


Principais resultados

Inicialmente gostaríamos de observar, que o referido projeto esta ainda em andamento, com previsão de conclusão em meado de 2018, contudo ressaltamos que, com a implantação deste projeto, observamos que houve mudança no conceito e na forma de visualização da atuação sindical, sentimos uma maior credibilidade e respeito bem como uma maior aceitação a associação, de modo que obtivemos um crescimento de 38% ou seja 5 associados, antes tínhamos um numero de 08 e hoje temos 13 associados nesta região, logicamente melhorando a condição da contribuição associativa. esperamos desta forma, que ate o final deste projeto, possamos conseguir mais 10 associados, além dos 05 já obtido. Em contrapartida até o presente momento já houve a formação de 03 turmas com media de 20 alunos por cada turma de funcionários de empresas associadas com aperfeiçoamento da mão de obra no curso de Boas Praticas de Manipulação de alimentos, o que segundo comentários dos empresários já observa-se grandes melhorias na atuação dos funcionários na manipulação e procedimento dos processos, com ganho real na melhoria da qualidade dos produtos, estando a nova etapa deste projeto que será a parte de formação de preço e gestão, em andamento na cidade de Petrolina e por ultimo efetuaremos um workshop com as empresas envolvidas no projeto e mercado estadual. Em seguimento, este projeto já foi implantado dentro dos mesmos procedimentos nas cidades de Pesqueira e Arcoverde, o que gerou inicialmente o despertar e foco nesta atividade, bem como participação das prefeituras e órgãos locais em apoio aos micros empresários destas regiões, assim sendo podemos destacar a importância deste processo na geração das ações associativas, integração dos órgãos locais juntos as indústrias destes municípios e aumento da credibilidade e esperança de melhorias do setor.


Saiba mais

Se você tem interesse em obter mais informações sobre a boa prática, entre em contato com o sindicato ou com a FIEPE.

SINDDOCES/PE: sinddoceshm@gmail.com

FIEPE: apoioprojetos@fiepe.org.br