Boa Prática

13/7/2018

Início > CONSTRUÇÃO SAUDÁVEL + VALOR SOCIAL NOS CANTEIROS

CONSTRUÇÃO SAUDÁVEL + VALOR SOCIAL NOS CANTEIROS

Sindicato: Sindicato da Indústria da Construção do Estado do Pará

Presidente do sindicato: Alex Dias Carvalho

Mandato: 6/2017 a 5/2020

Federação: FIEPA

Início de execução da prática: 7/2011

Raio-X da prática

O Construção Saudável + é um projeto de amplo e reconhecido valor social, criado há seis anos pelo Sindicato da Indústria da Construção do Estado do Pará (SINDUSCON-PA), totalizando até agora a participação de 235 empresas, com 44.726 trabalhadores em 346 canteiros de obras. Tem como base atender trabalhadores do setor da construção no âmbito da saúde e com foco na qualidade de vida por meio de palestras técnicas instrumentalizadas por equipes multidisciplinares, cujos conteúdos beneficiam também grupos específicos, diretos e indiretos, que participam de seus meios de convivência. O caráter de responsabilidade social confere importância singular ao envolvimento permanente de empresas na proposta conceitual, contribuindo de forma decisiva para o alcance de metas e resultados amplamente satisfatórios no sistema de aplicação dos diversos eixos temáticos. A sustentabilidade do projeto é assegurada em razão da seguinte base estruturante: 1) direito de participação e exercício do protagonismo dos trabalhadores; 2) exercício da democracia em responsabilidade social empresarial; 3) transparência e ética no trato do conjunto dos interesses e valores das construtoras e dos trabalhadores para a construção do projeto político-pedagógico que norteia as ações; 4) reconhecimento da relação de direitos e estímulo ao exercício da cidadania dos trabalhadores, tanto nas relações do trabalho como em suas relações sociais, em se tratando de saúde e qualidade de vida.


Como surgiu a ideia

O SINDUSCON-PA dispõe de estratégia organizacional conduzida por sua Central de Serviços, que possui um portfolio de ações direcionadas a empresários e trabalhadores da indústria da construção, uma delas ligada à área da saúde. O Projeto Construção Saudável é originário diretamente de uma campanha realizada em 2011 com o mesmo nome. O primeiro eixo do projeto é composto pro um acervo de informações correspondente ao atendimento de 1.246 trabalhadores, , pelo setor médico do sindicato, no período de 1 a 30 de junho de 2011, motivada pela surpreendente identificação de doenças infectocontagiosas em trabalhadores, como hanseníase e tuberculose, com predominância de casos da dengue, que preocupam até os dias de hoje pelas condições climáticas e especificidades da região. A realidade sobre fatores de risco à saúde da mão de obra por diferentes patologias nos canteiros e uma consulta posterior qualitativa à classe trabalhadora acerca da necessidade de continuidade e expansão da iniciativa foram determinantes para a campanha derivar na constituição e aplicabilidade do projeto, o qual vem agregando temas modulares parcerias não meramente institucionais, mas agregadoras e interativas ao longo dos anos. Em novembro de 2016, o Sinduscon-PA inaugurou uma extensão do projeto, batizada de “Construção Saudável+”. A assinatura de parceria, em acordo firmado juntamente com o Tribunal de Justiça do Estado (TJPA), a Fundação Pro Paz e a Secretaria Extraordinária de Integração de Políticas Sociais (SEEIPS). O objetivo dessa nova fase garantiu a troca mútua e esforços para diversificar as temáticas e expandiu o projeto em base de atuação. Com dinâmica original, este empreendimento social foi estendido a outros temas de relevância em benefício da categoria e empresas. No decorrer de sua trajetória histórica o projeto conta com a parceria das seguintes instituições: - Associação das Construtoras de Obras Públicas do Estado do Pará (ACOP) - Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Estado do Pará (ADEMI/PA) - Federação das Indústrias do Estado do Pará (FIEPA) - Federação dos Trabalhadores na Indústria da Construção e do Mobiliário dos Estados do Pará e Amapá (Fetracompa) - Fundação Pro Paz, Secretaria de Estado de Saúde (Sespa) - Ministério Público do Trabalho (MPT – 8ª Região) - Secretaria Extraordinária de Integração de Políticas Sociais (SEEIPS) - Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) - Serviço Nacional da Indústria (Senai) - Serviço Nacional da Indústria (SESI) - Tribunal de Justiça do Pará (TJPA).


Como fazer acontecer

Em seu tempo de existência, desde a campanha inicial bem-sucedida até a evolução e padronização atual do projeto, o Construção Saudável+ - valor social nos canteiros, passou por estudos sequenciais para maior e melhor operacionalidade, tornando-se obrigatórias adaptações e inovações de conteúdos para a realização das orientações em palestras presenciais. As palestras são realizadas dentro da jornada de trabalho dos participantes, sem prejuízos à remuneração dos trabalhadores, e ocorrem mediante agendamento prévio e em horários que não prejudiquem o tempo destinado à alimentação e repouso. A estruturação de cada eixo temático é fiel à identificação de situações-problemas que fragilizam a saúde e a qualidade de vida do trabalhador e que podem comprometer também os seus familiares. São usadas como ferramentas de apoio cartazes, folderes, cartilhas especialmente produzidas pela equipe técnica do SINDUSCON-PA , com linguagem adequada ao público prioritário e que são entregues durante os encontros. Outros recursos de apoio, como vídeos, livretos, flyer e preservativos, também são utilizados no decorrer das palestras. A proposta social de atenção com o bem-estar dos trabalhadores e o recíproco interesse desses em participar ativamente das palestras, obtendo ou ampliando conhecimentos e também na disseminação de informações em seu círculo de convivência tornaram-se fatores determinantes para consolidar o êxito do Construção Saudável+. Atualmente, o Construção Saudável+ é dividido em cinco eixos temáticos que servem de base para a apresentação de catorze (14) temas nos encontros presenciais com trabalhadores. Cada eixo ou módulo contém três temas desenvolvidos em palestras. São divididos da seguinte forma: 1º Dengue, hanseníase e tuberculose 2º DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis), tabagismo e alcoolismo 3º Diabetes, hipertensão e lombalgia 4º Dengue, chikungunya e zika vírus 5º Violência doméstica e familiar, comportamento seguro nos canteiros e circuito saúde (medição de índice de massa corpórea, pressão arterial, temperatura corporal e odontologia básica). A capacidade de interlocução ou interação com outras entidades estabeleceu ao projeto uma identidade de valor social, potencializando os seguintes investimentos financeiro, econômico e humano:

DETALHAMENTO DOS INVESTIMENTOS

72 meses – valores atualizados em moeda corrente nacional


  1. FINANCEIRO

Descrição Valor

R$ 50 mil cartilhas 100.000,00

50 mil folderes 40.000,00

10 mil cartazes 10.000,00

Despesas fixas 86.400,00 (celular, impressão, fotocópia, impressões, espaço físico, computador, energia elétrica)

Analista 57.600,00

Comunicação 72.000,00

Coordenação 144.000,00

Estagiário, seguro e transporte 84.240,00

50 mil cartilhas 100.000,00

 

Total: 72 meses 594.240,00

Investimento médio mensal 8.253,33

 


  1. ECONÔMICO

Materiais e Serviços Descrição

Equipamentos - Notebook, projetor, caixa de som, microfone.)

Ambulatório móvel - Automóvel, aparelhos e equipamentos, materiais para primeiros socorros

Outros - Preservativos masculinos e femininos, EPIs, filmes, manuais fornecidos pelos parceiros

 


  1. HUMANO

Prestação de Serviços / Descrição

Equipes técnicas parceiros (Sesi, Senai, TJPA e ProPaz)

- Pedagogos, psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros, médicos, auxiliares e motoristas, técnicos de segurança do Trabalho

 

A prestação desses serviços, realizada de forma gratuita às empresas e trabalhadores, acontece por meio de agendamento realizado pelos representantes das construtoras a Central de Serviços do SINDUSCON-PA. Cada ação (palestras, debate e orientações) tem carga horária média de duas horas.


Principais resultados

O Projeto Construção Saudável+ é uma referência de boas práticas no setor, tendo recebido destaque em alguns dos principais meios de comunicação do Estado. Tal exposição atraiu a atenção e relevância em organismos das esferas de poder e de outros entes de atuação em campos similares de assistência social, dos quais vários se tornaram parceiros do SINDUSCON-PA. As ações são desenvolvidas para empresas associadas e não associadas, alcançando trabalhadores diretos e terceirizados. Mais importante é o reconhecimento dos trabalhadores, que entenderam e assumiram o protagonismo do projeto, já inserido em programações como o Dia Nacional da Construção Social (DNCS), considerado como o principal evento de responsabilidade social do setor da construção no País em promoção da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e Sesi Nacional. Em sua terceira edição, realizada em agosto de 2017, o DNSC registrou a marca histórica de 40 mil atendimentos do Construção Saudável+. O projeto, com sua grande evolução e alcance, proporcionou uma revisão do conceito de responsabilidade social do setor no Estado, fortalecendo e ampliando a rede de relacionamento sindical, com foco na prestação de serviços.

RESULTADOS QUANTITATIVOS

Eixo 1: "“Dengue, hanseníase e tuberculose"

Eixo 2: "DSTs, alcoolismo e tabagismo"

Eixo 3: "Diabetes, hipertensão e lombalgia"

Eixo 4: "Dengue, Chikungunya e Zika"

Eixo 5: "Violência doméstica e familiar, Comportamento seguro + Circuito Saúde

 

RESULTADOS QUALITATIVOS

Alguns dos principais objetivos alcançados

• Melhoria da aproximação estratégica do SINDUSCON-PA com as empresas sob o âmbito da representatividade sindical;

• Fortalecimento da imagem institucional perante órgãos da sua cadeia de valor: Sistema FIEPA, Federação dos Trabalhadores do setor, órgãos de Governo, dentre outros;

• Contribuição para a evolução das relações de trabalho por intermédio do processo educativo, prevencionista e participativo com os trabalhadores do setor;

• Reconceituação da função sindical, ampliando-a para a promoção de boas práticas de relevância social, de interesse individual e coletivo das construtoras filiadas.

 

 


Saiba mais

Se você tem interesse em obter mais informações sobre a boa prática, entre em contato com o sindicato ou com a FIEPA.

Sindicato da Indústria da Construção do Estado do Pará/PA: secretaria@sindusconpa.org.br

FIEPA: ipontes@fiepa.org.br