CAPÍTULO 1

Indústria aponta os caminhos para o crescimento sustentado


 

Reportagem publicada em 05/03/2018



Os desafios que o Brasil precisa enfrentar para superar a pior crise da história, a concorrência global e voltar a crescer de forma sustentada estão no Mapa Estratégico da Indústria 2018-2022, que será referência para elaboração de propostas dos empresários às eleições deste ano.

Elaborado pela  Confederação Nacional da Indústria (CNI) com a participação de líderes empresariais, o estudo é uma agenda para o Brasil nos próximos anos, pois visa à construção, nos próximos quatro anos, de uma economia mais produtiva, inovadora e integrada ao mercado internacional.

Para isso, segundo a CNI, é preciso atuar em duas frentes. Uma é a superação rápida das deficiências que aumentam os custos de produção e comprometem a produtividade, como a baixa qualidade da educação, e o complexo e oneroso sistema tributário.

A outra, é o desenvolvimento de competências para construir o futuro, o que requer iniciativas como o aumento da capacidade de inovação das empresas, a inserção na Indústria 4.0 e a participação na economia de baixo carbono.

 

"Fazer mais do mesmo não reverterá, com a intensidade necessária, a trajetória percorrida nos últimos anos. Com um trabalho contínuo e persistente de reformas econômicas e institucionais, é possível recuperar e alcançar patamares mais elevados de produtividade e competitividade", alerta o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade.

Ele explica que 2022 é o marco estabelecido pelo Mapa porque é o último do próximo mandato presidencial e o ano de comemoração dos 200 anos da Independência do Brasil. "Precisamos fazer mais e melhor nos próximos quatro anos", afirma Robson Andrade.

Simulações feitas pela CNI mostram que, com a implementação das ações propostas no Mapa, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, calculado pela paridade de poder de compra,  crescerá 4% ao ano, em média, a partir de 2023. Caso esse cenário se confirme, o PIB per capita aumentará 3,5%, em média, também a partir de 2023, com a população crescendo a uma taxa de 0,5% ao ano.

Com isso, a renda dos brasileiros dobraria em 24 anos e passaria de aproximadamente US$ 14 mil registrados em 2016 para cerca de US$ 30 mil em 2040. Persistindo nesse ritmo, o PIB per capita do Brasil atingiria US$ 50 mil em 2054, o mesmo patamar da renda dos Estados Unidos, da Holanda e da Suíça em 2016.

 


Os caminhos do crescimento

 

O Mapa Estratégico da Indústria 2018-2022 aponta os caminhos que o Brasil deve percorrer para ganhar competitividade e crescer de forma sustentada nos próximos quatro anos. Ele é formado por 11 fatores-chave, que se desdobram em 38 temas prioritários e 60 objetivos.

Para cada objetivo foi definido um indicador com metas para 2022. Esses indicadores serão acompanhados e mostrarão se o país está seguindo ou não o caminho da produtividade e da competitividade.


Uma agenda de longo prazo


 

memoria1.png

memoria2.png

memoria3.png