Brazil 4 Business

Mato Grosso do Sul

O Mato Grosso do Sul é o oitavo colocado no ranking de competitividade dos estados a receberem investimento de acordo com o IBGE. Localizado no coração da América do Sul, com vantagens estratégicas diversas de logística, economia e escoamento de produção, possui fronteiras com Bolívia e Paraguai, além de cinco estados brasileiros, com conexões ferroviárias e hidroviárias tanto com os seus estados vizinhos quanto com os países vizinhos, como por exemplo a Hidrovia Rio Paraguai.

O estado contribui com R$ 49 bilhões no PIB nacional, superando a média de crescimento nacional em mais de 41% no ano de 2013. É, também, alvo de investimentos em agricultura, pecuária, turismo, com um espaço para novos investidores amplo.

Destaca-se ainda o grande desenvolvimento no setor de construção civil nos últimos anos e uma ainda maior capacidade de investimento nas áreas de agroenergia, energia elétrica e energias limpas.A diversificação da produção industrial possibilita agregação de valor aos produtos, com destaque para os setores de processamento de grãos e carnes; couros e calçados; alimentos; açúcar e álcool; têxtil e confecção; minerosiderúrgico; metal-mecânico; celulose e papel; cerâmica; embalagens; madeira e mobiliário.

O governo do estado é parceiro ativo dos empreendedores. Por meio de incentivos, o estado incentivou e atraiu investimentos de bilhões de reais, responsáveis pela geração de mais de 52 mil novos postos de trabalho distribuídos em mais de 50 municípios.

Entre os fatores de maior competitividade do Estado estão a qualidade de vida, localização estratégica e privilegiada, recursos naturais abundantes, facilidade de mão-de-obra, além de energia suficiente e confiável. Tudo isso cria um ambiente favorável que sinaliza um cenário positivo para a consolidação da indústria como principal força motriz da economia estadual.

O estado ainda conta com uma população crescente e investimentos em educação técnica e superior, com cursos objetivos para a rápida imersão de profissionais capacitados no mercado de funcionários e colaboradores do estado.

A circulação de mercadorias se faz por 6,7 mil km de rodovias pavimentadas e 1,6 mil km de ferrovias. O estado abrange duas grandes hidrovias, a do Rio Paraná e do Rio Paraguai, e conta com quatro aeroportos internacionais, localizados nas cidades de Campo Grande, Corumbá, Bonito e Ponta Porã.

Mato Grosso do Sul investe junto com o Governo Federal em obras que vão interligar os modais de transporte, com o objetivo de reduzir custos e tempo de escoamento da produção. A modernização da logística inclui os seguintes projetos:

  • Ligação ferroviária de Mato Grosso do Sul com o porto de Paranaguá, no Paraná, passando pelas regiões produtoras de Maracaju-Dourados-Mundo Novo;
  • Ferrovia ligando SP a MT, passando por Dourados, Maracaju e Porto Murtinho (fronteira com Paraguai);
  • Implantação de etanolduto entre Campo Grande e o Porto de Paranaguá, no Paraná;
  • Pavimentação asfáltica da MS-040, criando mais uma ligação rodoviária com SP;
  • Pavimentação asfáltica da MS-359, entre a BR-163 e a divisa com o Estado de Goiás, mais as rodovias de integração regional nos trechos Alcinópolis/Figueirão/Camapuã;
  • Pavimentação asfáltica da rodovia Sul fronteira, integração Brasil-Paraguai;
  • Implantação do terminal aeroportuário de cargas em Campo Grande;
  • Implantação do terminal intermodal de cargas e do Centro Logístico Industrial Aduaneiro (CLIA) de Campo Grande.


O governo atua na busca de novos empreendimentos que diversifiquem a matriz econômica e gerem novas oportunidades de renda para a população sul-mato-grossense. Essas iniciativas são realizadas por meio das seguintes ações:

  • Apoio institucional para financiamentos de médio e longo prazo, por meio do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), dentre outros;
  • Concessão de áreas com infraestrutura básica;
  • Incentivos fiscais estaduais – redução e diferimento de impostos estaduais e municipais em diversas áreas industriais);
  • Capacitação e treinamento de mão de obra.


Ao criar condições favoráveis à produção, o Governo favorece o desenvolvimento e a implantação de novas tecnologias, o que eleva a demanda por qualificação de mão de obra para preencher as vagas de emprego crescentes.

Muitos projetos estratégicos contemplam a modernização da logística de transportes com integrações de rodovias, terminal intermodal de cargas, aeroporto industrial e etanolduto.


DESCUBRA MATO GROSSO DO SUL

Para apoiar e dar suporte aos investidores estrangeiros, o Centro Internacional de Negócios (CIN) disponibiliza aos empresários informações, serviços de consultoria, organização de feiras, eventos e missões internacionais. O CIN-FIEMS faz parte de uma rede liderada pela Confederação da Indústria (CNI) e interligada com dezenas de instituições internacionais de promoção de negócios e investimentos.

Confira, no menu à esquerda, diversas vantagens de investir em Mato Grosso do Sul e entre em contato com a nossa equipe no estado.

O Mato Grosso do Sul possui polos industriais em nível de desenvolvimento acelerado. O estado é um investimento certeiro tanto para grandes quanto para pequenas e micro empresas, mesmo que o foco estadual se atenha nas atividades de agropecuária. A indústria sul-mato-grossense vem se desenvolvendo e se modernizando.

O estado é alvo de novos investimentos devido a sua localização, incentivos, logística, que oportunizam a competitividade das indústrias. Conheça os principais focos de investimentos:

  • Segunda linha de produção de celulose em duas unidades já em operação no estado (Fibria – Eldorado Brasil);
  • Segunda linha de produção de papel em unidade já em operação no estado da indústria International Paper;
  • Nova planta de celulose que deverá entrar em operação em 2017;
  • Ampliação das operações da extração de minério de ferro que deverão dobrar a produção estadual das empresa Vale e Vetria;
  • Indústrias químicas de processamento de milho – ácido cítrico, lisina, ácidos diversos, vitamina C e etanol, com investimentos chinês no município de Maracaju;
  • Indústrias de MDF e MDP no município de Água Clara;
  • Indústria de Construção com segmentos voltados à construção pesada, instalações fabris e rodovias;
  • Indústria de proteínas de soja, ampliação da planta industrial da ADM Campo Grande;
  • Indústria de Etanol de milho Burjia em Chapadão do Sul.



Conheça alguns setores com excelentes oportunidades de investimento:

Agropecuária
Esta área é o maior vetor de crescimento do estado. No ano de 2014, Mato Grosso do Sul alcançou a sétima maior renda nacional na parte agrícola e pecuária até o fim do primeiro trimestre, com contínuo crescimento e com espaço para crescer ainda mais. O estado também tem forte investimento no setor, com foco no plantio da cana-de-açúcar e na manutenção de usinas para produção de álcool.

Ainda neste segmento, a potencial produção de etanol e biodiesel a partir da cana-de-açúcar tem atraído muitos investidores. A instalação de 28 novas usinas e ampliação das 14 já existentes até 2009 geram demanda de máquinas, equipamentos, veículos específicos para a atividade, entre outros bens e serviços, além de um amplo campo para a pesquisa científica e tecnológica no campo da bioenergia. 


Turismo
As oportunidades para investimento na área do ecoturismo são imensas. Mato Grosso do Sul tem um excepcional patrimônio natural e um rico acervo cultural. O Pantanal é o mais importante cenário para o desenvolvimento de atividades sustentáveis de turismo rural, o que abre oportunidade para empresas que buscam investir em um turismo rico, cheio de ritmos, cores e sabores.


Indústria
No período de 2002 a 2011 o crescimento industrial tem uma expansão 15,9% ao ano, acima dos setores agricultura e pecuária (7,2%) e serviços e comércio (12,2%), segundo dados do IBGE, SEMAC e FIEMS. Assim, Mato Grosso do Sul está entre os estados com maior crescimento industrial no período de 2002 a 2011, crescimento de 336%, atrás apenas do estado do Pará (394%).

O crescimento nominal médio estimado do PIB Industrial para o período de 2011 – 2014 é de 8.6% ao ano. De 2011 até 2014, a estimativa é que o PIB Industrial cresça, pelo menos, mais de 39%, alcançando o equivalente a R$ 13,56 bilhões no final período.

A indústria responde pela segunda maior parcela da riqueza gerada no estado correspondente por 22,8% do total. De 2005 a 2013, a taxa anual média de crescimento do emprego formal nas atividades industriais foi de 8,6%.

A indústria é responsável pelo segundo maios estoque de empregos formais de Mato Grosso do Sul com 143.197 empregados em 2013, correspondendo a 22,4% do total, atrás apenas do setor de serviços com 183.856 empregados formais ou 28,8%.

De 2009 a 2013, a taxa média de crescimento das exportações de produtos industriais foi de 18,2%. Em 2013, os produtos industriais responderam por 67,8% das exportações totais de Mato Grosso do Sul.

No período de janeiro a dezembro de 2013, papel e celulose são os produtos mais exportados com R$ 1,07 bilhões, em seguida o Complexo Carne com R$ 1,061 bilhões, o Complexo Açúcar e Álcool exportou R$ 522, 2milhões. As indústrias extrativa mineral e Minerais metálicos exportaram R$ 450,8 milhões, seguido da Indústria de Óleos Vegetais e produtos de sua extração com R$ 206 milhões em produtos exportados.

Mínero-siderúrgico (exploração e beneficiamento)
O estado dispõe de enormes reservas minerais como ferro, manganês, rochas calcárias e carbonatadas, mármore e granito, porém há carência de investimentos para exploração e beneficiamento destes minerais. Logo, são inúmeras oportunidades para a extração de ferro gusa para produção de aço, fabricação de aço laminado e sua transformação em produtos finais, insumos químicos e carvão vegetal de origem legal e melhoria e adequação do sistema de transporte para escoamento da produção.

PCHs (Energia Elétrica)
Em um cenário de preços crescentes para a energia elétrica e de estímulo aos investimentos em geração e comercialização de energias incentivadas, o mercado de Pequenas Centrais Elétricas (PCHs) é uma ótima oportunidade de investimento em Mato Grosso do Sul. O Investimento em PCHs tem algumas vantagens práticas: desconto na tarifa de transmissão, direito a incentivos fiscais e facilidades no licenciamento ambiental. As PCHs são ainda dispensadas de remunerar municípios e Estados pelo uso dos recursos hídricos.


Construção civil
Um dos setores que mais cresceu nos últimos anos, a construção civil tem programas voltados para a habitação e a realização de grandes obras em prol do desenvolvimento do estado, aquecendo o mercado e gerando lucro, além de vagas de emprego em diversas áreas - produção, vendas e comércio de materiais. Atualmente, inúmeros são os fatores que vieram alavancar os números na área da construção civil. Crescimento do salário em termos reais, o maior poder de compra e o crescimento da classe média, inflação em nível controlado, taxa de desemprego menor, aumento das operações de crédito imobiliário são alguns dos fatores que impulsionaram o setor.

O estado do Mato Grosso do Sul fornece diversos incentivos e benefícios, visando estimular a transformação dos produtos primários e recursos naturais, ampliar a base produtiva industrial e sua interiorização, incentivar a instalação de novas indústrias detentoras de tecnologia avançada, dar maior competitividade ao parque industrial existente, verticalizar, diversificar e internalizar valor; gerar emprego e renda à população.

Os municípios detêm políticas diferenciadas para atração de indústrias, negociadas diretamente com o chefe do Poder Executivo municipal. Alguns benefícios que podem ser deferidos como doação de áreas em núcleos industriais, terraplanagem, capacitação de mão de obra, isenção de Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) e de Imposto Sobre Serviços (ISS).

Estes incentivos são complementados com linhas de financiamento subsidiadas e planos de formação de mão de obra qualificada, customizados para cada investimento. Dentre os principais incentivos, destacam-se:

Incentivo Fiscal do Estado

  • Programa MS Empreendedor: Concede benefícios ou incentivos fiscais às indústrias que se instalarem ou ampliarem suas instalações, de até 67% do ICMS devido, pelo prazo de até 15 anos, prorrogável por igual período, conforme perfil do empreendimento. Possibilidade de dispensa do pagamento do ICMS incidente sobre as entradas interestaduais ou sobre a importação de máquinas e equipamentos, destinados ao ativo fixo da empresa e diferimento do ICMS incidente sobre importações de matérias-primas.


Incentivo fiscal dos municípios

  • Doação de áreas em Núcleos Industriais;
  • Terraplanagem;
  • Isenção de Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) e Imposto Sobre Serviços (ISS);
  • Capacitação de mão de obra;

Créditos e incentivos direcionados:
Além das linhas de créditos tradicionais oferecidas por instituições bancárias (BNDES Automático, FINAME e PROGER), o Mato Grosso Sul detém linha de fomento empresarial criada pela Constituição Federal de 1998, voltada para a promoção do desenvolvimento econômico e social da Região Centro-Oeste, denominado Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO). As empresas e os produtores rurais podem solicitar empréstimos de até R$ 4,8 milhões excepcionalmente poderá alcançar até R$ 40 milhões.

O objetivo do FCO é incrementar o desenvolvimento da região, prazo de pagamento. Para investimento fixo - o prazo é de até 12 anos, incluído o período de carência de até 3 anos. Para capital de giro associado- o prazo é de até 3 anos, incluído o período de carência de até 1 ano.

A Capital também conta com o PRODES, O Programa para Incentivos ao Desenvolvimento Econômico e Social de Campo Grande (PRODES) tem como objetivo atrair empreendimentos, aumentar a oferta de emprego e aumentar a renda da população campo-grandense.

Para isso, concede incentivos fiscais e extrafiscais que são utilizados como instrumento de fomento à instalação, ampliação ou relocalização de empresas industriais, comerciais ou de prestação de serviços no município.

O Centro Internacional de Negócios está preparado para auxiliá-lo no processo de obtenção de incentivos e benefícios diversos, através da articulação com os diversos agentes envolvidos.