Brazil 4 Business

Goiás

Goiás é considerado o coração do Brasil, por abrigar em seu território o Distrito Federal, sede da capital do país, e por situar-se em uma área central, liderando o processo de desenvolvimento industrial na região Centro-Oeste.

Com território  é de 341.112 quilômetros quadrados, aproximadamente o tamanho da área da Alemanha, Goiás possui a nona maior economia do Brasil, com um Produto Interno Bruto (PIB) de R$111,2 bilhões.

Sua capital, Goiânia, é uma cidade jovem, moderna e dinâmica, onde vivem aproximadamente 1,3 milhão de habitantes, estando a apenas 170 km de Brasília, a capital federal.
Há várias razões para se investir no estado de Goiás. Dentre elas destacam-se:
 

  • O solo goiano é plano, fértil, propício para a produção de alimentos, sendo também rico em vegetação do cerrado e com água abundante e límpida.
     
  • Possui a terceira maior província mineral do Brasil – excetuando-se o petróleo. Em solo goiano já se produzem ouro, sulfeto de cobre, níquel, ferronióbio, titânio, amianto, calcário, fosfato, esmeraldas, pedras ornamentais, dentre outros produtos.
     
  • Grande produtor de matérias-primas, o estado possui uma vocação especial para desenvolver ainda mais a indústria de alimentos e o processamento de minerais.
     
  •  Produz anualmente mais de 18 milhões de toneladas de grãos (soja, milho e sorgo), 1,5 milhão de toneladas de tomates, grande quantidade de batatas, cebolas, hortaliças, algodão, e outras variedades de frutas, legumes e tubérculos.
     
  • O rebanho bovino é estimado em 22 milhões de cabeças, o que, juntamente com a grande produção de aves e suínos, transformam o estado em um dos maiores produtores e exportadores de carnes e no terceiro maior produtor de leite, com um volume superior a 3,5 bilhões de litros anualmente.
     
  • Com a recente duplicação das rodovias BR-153 e BR-060, somadas com a completa restauração das rodovias estaduais e com a recente conclusão da Ferrovia Norte-Sul – no trecho entre as cidades de Anápolis em Goiás e Açailândia, no Maranhão – o estado pode escoar seus produtos por via ferroviária tanto para os portos do Sul/Sudeste, como para o porto de Itaqui, em São Luiz do Maranhão. Além da Ferrovia Norte-Sul, o estado é servido também pela Ferrovia Centro-Atlântica, que liga Anápolis aos portos de Tubarão, Santos e Paranaguá.
     
  • Para acelerar a realização de sua verdadeira vocação logística, transformando o estado em uma espécie de trevo do Brasil, com a atração de grandes centros de distribuição e operadores logísticos, o governo estadual está implantando uma plataforma logística multimodal, construindo um aeroporto de cargas com capacidade para receber aeronaves de grande porte, o que permitirá o escoamento da produção goiana para todas as regiões do país e para o exterior, combinando e integrando os modais rodoviário, ferroviário e aeroviário. A plataforma logística está localizada ao lado de uma agência aduaneira do interior (Porto Seco), facilitando as operações de importação e exportação.


DESCUBRA GOIÁS
Para apoiar e dar suporte aos investidores estrangeiros, o Centro Internacional de Negócios (CIN) disponibiliza aos empresários informações, serviços de consultoria, organização de feiras, eventos e missões internacionais. O CIN-FIEG faz parte de uma rede liderada pela Confederação da Indústria (CNI) e interligada com dezenas de instituições internacionais de promoção de negócios e investimentos.

Confira, no menu à esquerda, diversas vantagens de investir em Goiás e entre em contato com a nossa equipe no estado.

O parque industrial goiano é bastante diversificado e oferece mais de 350 mil empregos diretos e formais, com mais de 22 mil empresas de todos os portes e segmentos. Muitos  setores, como o mineral, o de produção de couros e calçados e o editorial e gráfico, são fortes e dinâmicos. Mas alguns se destacam:


Alimentos e bebidas

Representando o maior segmento da indústria de transformação goiana, o setor de alimentos e bebidas emprega cerca de 30% de todos os trabalhadores da atividade industrial. São mais de 3 mil empresas que produzem alimentos derivados das carnes bovina, suína e de aves; derivados da soja e do milho; massas e biscoitos; conservas vegetais; açúcar; laticínios; temperos; atomatados, dentre outros produtos.

Juntamente com a produção de açúcar, onde o estado é o quinto maior produtor brasileiro, o parque fabril goiano produz também etanol, em 36 plantas distribuídas no Estado, sendo Goiás o segundo maior produtor de etanol no Brasil.


Indústria da construção

Disputando a liderança com a produção de alimentos e bebidas, a indústria da construção absorve também cerca de 30% dos empregos e atua desde a construção pesada até as obras de acabamento sofisticado, destinadas a residências ou instalações comerciais. A indústria da construção puxa um importante conjunto de outros setores, fornecedores de matérias primas e serviços, tais como cerâmica, brita, areia, esquadrias metálicas, derivados de cimento, tintas, plásticos, pedras ornamentais, madeira e outros.


Indústria química e farmacêutica

Concentrado no eixo Anápolis-Goiânia-Aparecida de Goiânia, este setor vem experimentando grande crescimento há mais de dez anos, sustentado pelo polo farmacêutico, que já é o segundo do país, e o polo de cosméticos, saneantes e produtos de higiene pessoal. Mais de 45 mil empregos formais são gerados por este importante segmento.


Produtos metálicos, mecânicos e materiais elétricos

Constitui um dos setores com maior potencial de crescimento no estado, devido à grande demanda por parte da construção civil e ao processamento dos produtos de metalurgia básica (níquel, ouro, ferronióbio e outros). O segmento que apresenta maior tendência de crescimento, entretanto, é o da indústria automotiva, pela recente implantação de fábricas das marcas Mitsubishi, Hyundai, Suzuki e John Deere.


Indústria de vestuário e acessórios

A moda goiana é reconhecida pelo seu design e qualidade. O segmento emprega mais de 30 mil trabalhadores e as fábricas estão distribuídas em todas as regiões do estado. Compradores de vários estados brasileiros abastecem suas lojas com produtos goianos.

  • O governo do estado oferece incentivos fiscais com o financiamento do ICMS para as novas empresas que se estabelecem em solo goiano.
     
  • Alguns municípios oferecem incentivos para atração de indústrias, especialmente terrenos para instalação.
     
  • O Fundo Constitucional do Centro-Oeste, constituído com recursos federais, garantidos por dispositivo constitucional, oferece capital para financiamento de longo prazo, tanto para a implantação e expansão de indústrias como para incremento das atividades agropecuárias e comerciais.
     
  • Banco de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES



Para apoiar as empresas goianas que desejam internacionalizar seus negócios e para atender e dar suporte aos investidores estrangeiros, o Centro Internacional de Negócios – CIN disponibiliza aos empresários informações, serviços de consultoria, organização de feiras, eventos e missões internacionais. O CIN-Fieg faz parte de uma rede de Centros Internacionais de Negócios, liderada pela Confederação da Indústria – CNI, e interligada com dezenas de instituições internacionais de promoção de negócios e investimentos.