Brazil 4 Business

Economia

A- A A+

Divulgado pelo Banco Mundial o relatório do Programa de Comparação Internacional, aponta o Brasil como a 7ª maior economia levando em conta o critério de paridade de poder de compra (PPP - Purchasing Power Parity).

Ainda segundo o World Investment Prospects Survey 2013-2015, o Brasil é o 5º país mais atraente para investimentos estrangeiros futuros, e é o país que mais recebe investimentos estrangeiros diretos (IED) na América Latina, bem como a maior fonte desses recursos na região desde a segunda guerra mundial.

Em 2013 o PIB alcançou R$ 4,84 trilhões, 2,3% a mais que no ano anterior, e a corrente de comercio foi de R$ 481.664.791.143 registrando um aumento de 3,41% sobre 2012. Já o BC prevê um superávit da balança comercial de US$ 5 bilhões para 2014, com exportações em US$ 245 bilhões e compras do exterior no valor de US$ 240 bilhões. 

Os grupos de produtos que mais contribuíram para o aumento das importações brasileiras em 2013 foram: combustíveis, máquinas mecânicas, máquinas elétricas, automóveis, produtos químicos, adubos, plásticos e instrumentos de precisão.

Os 10 principais países das importações brasileiras são: China (15,6%), Estados Unidos (15,1%), Argentina (6,9%), Alemanha (6,3%), Nigéria (4%), Coreia do Sul (4%), Japão (3%), Itália (2,8%), França (2,7%), Índia (2,7%).*União Europeia (20,8%).

Segundo pesquisa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e da Organização Mundial do Comércio (OMC), o Brasil é um dos países que tem o maior porcentual de conteúdo nacional no valor agregado de suas exportações, 90,7% do valor total, ou seja, menos de 10% de componentes estrangeiros . O porcentual é bem superior à média dos demais países, de 72,6%.