Área Internacional da CNI

Quem somos



Trabalhamos para apoiar a indústria brasileira a aumentar

 a competitividade e a presença no mercado global



A área de Assuntos Internacionais da ​Confederação Nacional da Indústria (CNI) é responsável pela agenda internacional da entidade. Com a missão de defender e apoiar a indústria no contexto internacional, o grupo se dedica a aumentar a competitividade e presença brasileira no mercado global.

A área é composta por uma equipe de quatro gestores e mais de 20 analistas e especialistas com formação em administração de empresas, comércio exterior, comunicação, direito, economia e relações internacionais. Esse time é responsável pela provisão de serviços de apoio à internacionalização de empresas e defesa dos interesses da indústria no comércio exterior.

 

Saiba mais

A área de Assuntos Internacionais da CNI trabalha para atender às demandas das empresas de todos os portes e regiões do Brasil, federações de indústrias dos 26 estados e do Distrito Federal, sindicatos patronais de todos os setores e associações setoriais nacionais.

EMPRESAS QUE UTILIZAM NOSSOS SERVIÇOS

Na missão empresarial à feira Beauty World Middle East 2015, em Dubai, vi uma chance de dar o primeiro passo rumo à exportação. Notei uma aceitação muito grande aos produtos brasileiros, que me motivou a exportar.
________

Paula Tandy, sócia da empresa de cosméticos Body and Mind Beautiful (SP)

Aprendemos os procedimentos, técnicas de negociação, a formação de preço e a questão do câmbio, marketing internacional, estudo de mercado. Ao longo do tempo, isso foi essencial para a nossa maturidade para exportar.
________

Renata Fontan, arquiteta e fundadora da Caleidoscópio (AL), fabricante de joias artesanais

Com a ajuda da CNI, identifiquei oportunidades de mercado, como abrir representação de empresas no Brasil. Além disso, pude ver o que os concorrentes, sobretudo dos Estados Unidos, estão fazendo.
________

Luciano Rizzotto, diretor da Lycos Equipamentos Industriais (RS)

CONQUISTAS JUNTO AO GOVERNO 

Acordos comerciais

ícone de aperto de mãos

 


Desde 2012, a CNI defende a retomada das negociações de acordos comerciais com países parceiros do Brasil em comércio e investimentos. A partir de 2015, o governo brasileiro retomou a agenda dessas negociações, que estava paralisada desde 2008.

 

Fortalecimento da Câmara de Comércio Exterior

Ícone de checklist

 


A CNI defende melhor governança do comércio exterior por meio da reforma de suas instituições. Em 2014, a área de Assuntos Internacionais propôs aos candidatos à Presidência da República o fortalecimento da Câmara de Comércio Exterior, a Camex, com seu retorno à estrutura da própria Presidência e a criação de novos comitês para formular medidas de apoio ao comércio exterior. O governo brasileiro promoveu essas mudanças entre 2016 e 2017.

 

Defesa comercial

Ícone com escudo


A CNI defende o aperfeiçoamento das medidas de defesa comercial que protegem a indústria do comércio desleal. Em 2013, a área de Assuntos Internacionais assegurou a reforma das normas sobre antidumping e, em 2017, sobre antidumping para indústrias fragmentadas.

 

Reintegra

ícone de moedas



A CNI defende medidas tributárias de ampliação da competitividade do comércio exterior brasileiro. Em 2015, a área de Assuntos Internacionais assegurou a recriação do Regime Especial de Reintegração de Valores Tributários para Empresas Exportadoras, o Reintegra, extinto no ano anterior pelo governo brasileiro.

 

Barreiras comerciais

Ícone com mão estendida em sinal de não ultrapasse

 


Desde 2014, a área de Assuntos Internacionais da CNI defende a criação de uma estratégia nacional para o Brasil identificar, monitorar e remover barreiras as suas exportações e investimentos no exterior, impostas pelos países parceiros. A partir de 2015, o governo brasileiro passou a incluir esse tema na agenda do comércio exterior brasileiro. Em 2017, foi lançado o Sistema Eletrônico de Monitoramento de Barreiras às Exportações (SEM Barreiras).
 

Apoio às empresas transnacionais

Ícone de avião

 


Em 2008, a área de Assuntos Internacionais da CNI estabeleceu o Fórum das Empresas Transnacionais Brasileiras (FET), para defender, junto ao governo brasileiro, uma política de apoio às empresas brasileiras que investem no exterior. Desde 2011, o governo passou a adotar medidas de apoio a essas empresas como a negociação dos Acordos de Cooperação e Facilitação de Investimentos e a reforma da Lei de Lucros no Exterior.

 

NOSSAS CONGÊNERES NO EXTERIOR

topo