Área Internacional da CNI

Clareza e transparência sobre os desafios à competitividade brasileira



A pesquisa Desafios à Competitividade das Exportações Brasileiras mensura o nível de criticidade dos obstáculos que afetam a competitividade das exportações brasileiras.

Ela apresenta informações para mobilizar estratégias de melhoria eficazes e influenciar políticas públicas voltadas à superação desses desafios.

 

Resultados
Desafios à Competitividade das Exportações Brasileiras 2018


Os indicadores estão divididos nos grupos “Perfil das Empresas Exportadoras Brasileiras” e “Obstáculos às Exportações”, criados a partir de dados coletados entre outubro de 2017 e março de 2018, e o tratamento dos dados ocorreu durante o primeiro semestre de 2018.

Por meio do link abaixo, é possível visualizar os dados de forma dinâmica e interativa. Além dos resultados gerais, estão disponíveis resultados por porte de empresa, por região geográfica e por qualquer combinação entre essas duas características.


 

Ou clique aqui para fazer download do PDF da pesquisa


Metodologia

A amostra utilizada foi composta por 589 empresas exportadoras brasileiras, extraídas do Catálogo de Exportadores Brasileiros da CNI.

O catálogo é formado por empresas cujo valor médio exportado no biênio 2015/2016 tenha sido igual ou superior a US$ 80 mil. 

 

Sobre a pesquisa



A Confederação Nacional da Indústria (CNI), em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), realiza a pesquisa Desafios à Competitividade das Exportações Brasileiras para mobilizar estratégias de melhoria eficazes e influenciar políticas públicas voltadas à superação desses desafios>

Lançado pela primeira vez em 2016, o estudo foi realizado a partir da consulta a 847 empresas exportadoras de todos os portes e tamanhos. O resultado apontou que, o alto custo dos transportes envolvidos com as atividades de exportação é principal barreira para o comércio exterior, entre as 62 analisadas.

Em 2018 a pesquisa conta com dados fornecidos por 589 empresas exportadoras. Elas destacaram como problemas mais críticos para as suas exportações as elevadas tarifas cobradas por portos e aeroportos, a dificuldade de oferecer preços competitivos e os elevados custos do transporte doméstico (da empresa até o ponto de despacho das mercadorias).


 

topo