SESI SENAI

SESI lança guia que orienta empresas a combater coronavírus

Carregando

guia sesi combate covid19 destaque 1.jpg

O Serviço Social da Indústria (SESI) lançou o Guia SESI para prevenção da Covid-19 nas empresas. O manual, produzido por médicos do trabalho e infectologistas do SESI, tem como objetivo auxiliar empresas a combater a disseminação da doença no ambiente laboral.
 

Gestores e trabalhadores poderão conferir desde informações mais básicas para se identificar casos suspeitos, formas de transmissão e grupos de maior risco para a Covid-19, até um passo a passo para ajudar empresas a criarem planos de contingenciamento da doença e a envolverem fornecedores e operadoras no combate à pandemia. 
 

O guia reforça a importância de empresas e trabalhadores seguirem as orientações de conduta pessoal consolidadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde. Manter as pessoas informadas sobre a doença e estimular a redução de contatos físicos e a higiene constante das mãos está entre as principais medidas que as empresas devem tomar.
 

O manual recomenda, ainda, que a empresa reforce o papel de seu serviço médico na orientação dos funcionários e de seus familiares e na divulgação dos contatos dos serviços oficiais de saúde – Disque Saúde 136 e aplicativo do Sistema Único de Saúde (SUS). Esses canais recebem atualizações frequentes sobre informações falsas, informativos sobre a doença, autodiagnóstico e mapa indicando as unidades de saúde mais próximas.
 

Empresas devem preparar o ambiente para evitar a contaminação

Outra recomendação do SESI é preparar o ambiente para evitar a contaminação. Entre as medidas prioritárias está estabelecer políticas e práticas de flexibilização do local e horário de trabalho para reduzir contato social na empresa. Além disso, recomenda-se disponibilizar materiais de higiene pessoal e dos equipamentos, como álcool em gel e lavabos, e fixar em vários locais lembretes sobre as medidas de higiene e etiqueta respiratória.
 

Conforme a cartilha, é fundamental aumentar a limpeza do local de trabalho, com desinfecção de superfícies de equipamentos e mobiliário, e evitar o compartilhamento de objetos que são tocados por mão e boca, como celular, computador e bebedouro, entre os trabalhadores. Os equipamentos de proteção individual também devem ser constantemente higienizados.
 

O que fazer se a empresa tem casos suspeitos de Covid-19?

O guia do SESI destaca que é preciso criar um fluxo para rápida identificação e isolamento de casos suspeitos de coronavírus. Para isso, é preciso que se criem procedimentos de gestão e que sejam oferecidos treinamentos de trabalhadores para implementar as medidas definidas.
 

O SESI sugere ainda que as empresas definam medidas de proteção considerando as condições de cada pessoa, exposição a riscos e urgência na execução do trabalho. No caso de condições individuais, recomenda-se adotar medidas de maior proteção a pessoas com mais de 60 anos e que tenham problemas de saúde. As mulheres grávidas e que estão amamentando também precisam de mais cuidados, recomenda a cartilha.
 

Em relação a reduzir a exposição a riscos, é preciso estar atento a profissionais que apresentam sintomas ou contato próximo ou prolongado com casos suspeitos e confirmados e a trabalhadores que estejam com frequência em locais de grande densidade populacional, como escolas e hospitais. Outro grupo que precisa de atenção especial são os que precisam visitar clientes ou realizam viagens frequentes.
 

Outro aspecto a ser considerado nos planos de contingência são os trabalhos essenciais que não podem ser interrompidos por lei e os prioritários de cada empresa.
 

O que as empresas podem fazer para evitar a transmissão do coronavírus

+

 

Faça parte

Contribua com a nossa rede de apoio

Ajude a divulgar as informações publicadas neste site e saiba como participar da nossa rede voluntária de produção de equipamentos de segurança. Visite a nossa página "Faça parte".

Acompanhe nas redes

Carregando

© 2020. Todos os direitos reservados.