SENAI

SENAI atua para aumentar fabricação nacional de álcool em gel, máscaras e aventais

Carregando

Com a iniciativa + Proteção, o SENAI atua par ampliar a criação de equipamentos de proteção individual (EPIs) necessários no combate ao Covid-19, máscaras e luvas cirúrgicas, aventais hospitalares, protetores faciais e álcool em gel.

As ações vão desde a produção desses itens nas próprias unidades do SENAI ou em parceria com outras indústrias até a divulgação de especificações técnicas para produção industrial de máscara e aventais hospitalares e orientações para confecção de máscaras para uso doméstico.

As máscaras cirúrgicas, protetores faciais (face shield), luvas, aventais e produtos antissépticos – como álcool-gel 70% - criados em unidades do SENAI ou de indústrias parceiras seguem as recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e são doados às secretarias de saúde em 16 estados para distribuição a hospitais públicos e particulares.


SENAI orienta indústria para fabricação de máscaras e aventais hospitalares


Referência nacional em pesquisa, desenvolvimento e educação na área têxtil, o SENAI Cetiqt, do Rio de Janeiro, disponibilizou gratuitamente especificações técnicas para a produção industrial de máscaras e aventais hospitalares.

 

 

O SENAI Cimatec, em Salvador, também divulgou especificações técnicas para produção de protetores faciais, também conhecidos como face shield, e para equipamentos de proteção coletiva (EPCs).

 

 

O SENAI divulgou também fichas técnicas com formulações para álcool em gel 70%, orientações de preparo, informações gerais de manuseio, armazenamento e de segurança do produto.

 

 

O SENAI também disponibilizou um manual de boas práticas para rotulagem e fabricação de embalagens rotulagem e embalagem para de EPIs.

 

 


SENAI dá orientação para confecção de máscaras caseiras


O SENAI Cetiqt também lançou orientações para o cidadão comum que queira confeccionar máscaras para uso doméstico. Autoridades de saúde recomendam o uso de máscaras domésticas para evitar o contágio com o novo coronavírus, priorizando o uso de produtos industriais pelos os profissionais de saúde.

 


 

 


SENAI produz protetores faciais com impressora 3D e máscaras de proteção


Em vários estados, o SENAI também começou a produzir protetores faciais com impressoras 3D. Essa tecnologia é usada em unidades do SENAI no Amapá, Distrito Federal, Ceará e Rio Grande do Norte.



No Paraná, a produção dos protetores faciais com impressoras 3D tem a parceria da Universidade Tecnológica Federal do Paraná e das startups Tessarato e Compre 3D. Em Santa Catarina, o SENAI e a Associação Brasileira da Indústria da Ferramentaria (Abinfer) mobilizaram 50 indústrias para produzir o item.



No Rio de Janeiro, o SENAI firmou parceria com a Pion G, fabricante de artigos para a área de saúde, que vai utilizar as instalações da unidade SENAI em Valença para produzir máscaras de proteção. No Amazonas, SESI e SENAI abriram 50 vagas para voluntários para produção de máscaras. Em São Paulo, escolas do SENAI também confeccionam máscaras hospitalares que serão distribuídas para hospitais do estado.

No Piauí, o SENAI doou 10 impressoras 3D para a Universidade Delta do Parnaíba, que vai produzir máscaras Delfi-TRON, que é reutilizável e lavável, e proporciona o máximo conforto, durabilidade e proteção ao usuário. Ela foi desenvolvida com a colaboração de profissionais de diversas áreas e parcerias público-privadas para facilitar o uso pelos profissionais de saúde e pacientes diagnosticados com a Covid-19.


SENAI produz álcool para distribuição a hospitais 


Na Bahia, o SENAI Cimatec montou em apenas 36 horas, uma linha de envasamento de álcool líquido 70%, em parceria com o governo do estado e de outras empresas. Esse tipo de álcool é usado na e desinfecção de ambientes de unidades de saúde. O álcool envasado é doado por usinas sucroalcooleiras do estado.



No Rio Grande do Sul, institutos de Inovação e de Tecnologia do SENAI produziram álcool etílico glicerinado 80%, utilizado por profissionais da área da saúde apenas como antisséptico para as mãos. O produto foi doado para hospitais do estado.


SENAI busca identificar matéria-prima alternativa para produção de álcool em gel


O SENAI mobilizou uma rede para a identificação de espessantes alternativos para a produção de álcool em gel, em substituição, principalmente, ao carbômero.

A rede é coordenada pelo Instituto SENAI de Inovação (ISI) em Biomassa (MS) com apoio do ISI Biossintéticos e Fibras (RJ) e ISI Engenharia de Polímeros (RS), e parceria com outras unidades do SENAI, universidades e empresas.

Os institutos estão concentrados no desenvolvimento e validação de formulações alternativas para o álcool em gel 70%, que serão disponibilizadas para potenciais produtores em todo país.

O SENAI também vai apoiar fabricantes comerciais e não-comerciais em escalonamento, prospecção e contato com fornecedores de matéria-prima, além de interface com Anvisa, para aprovação dos produtos.


SENAI desenvolve túnel de desinfecção para profissionais de saúde


O SENAI Cimatec desenvolveu um túnel de desinfecção para dar mais segurança para os profissionais de saúde. O equipamento inovador é um corredor de 2,5 metros, com estrutura de alumínio, tubulação de PVC e bicos que borrifam uma solução de hipoclorito. Os profissionais de saúde, ao final do trabalho, passam pelo túnel ainda vestindo os equipamentos de proteção individual (EPI), para que possam retirá-lo com mais segurança.

 

 

Faça parte

Contribua com a nossa rede de apoio

Ajude a divulgar as informações publicadas neste site e saiba como participar da nossa rede voluntária de produção de equipamentos de segurança. Visite a nossa página "Faça parte".

Acompanhe nas redes

Carregando

© 2020. Todos os direitos reservados.