NOTÍCIAS

7 de Agosto de 2017 às 10:33

A- A A+

Aumenta a confiança dos brasileiros nas pessoas, mostra pesquisa da CNI

Entrevistados acreditam que familiares são mais confiáveis do que amigos ou vizinhos. Mesmo assim, 91% da população acha que a maioria quer tirar vantagem em vez de agir de forma correta  

gráfico-da-confiança-interpessoal-760-070817.jpg
A confiança dos brasileiros nas pessoas aumentou significativamente nos últimos cinco anos. O percentual da população que tem muita ou alguma confiança na maioria das pessoas subiu de 37% em  2012 para 59% neste ano, informa a pesquisa Retratos da Sociedade Brasileira - Confiança Interpessoal, feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). "O aumento da confiança nas pessoas é positivo porque reduz a burocracia, pois dispensa a necessidades de comprovantes e de garantias", afirma o gerente-executivo de Pesquisa da CNI, Renato da Fonseca.

De acordo com o estudo, a confiança é maior para os grupos sociais mais próximos. Entre os entrevistados, 91% dizem que têm muita ou alguma confiança em pessoas da família. Em segundo lugar, com 78% das respostas, aparecem os amigos e, em terceiro, ambos empatados com 67% das menções, estão os vizinhos e os colegas de trabalho ou da escola.

Na comparação com os dados de 2012, a pesquisa mostra que a confiança dos brasileiros na família caiu. O percentual dos que dizem ter muita confiança em pessoas da família recuou de 73% em 2012 para 55% em 2017. Em compensação, cresceu a confiança nos demais grupos sociais. Exemplo disso é que o número dos que afirmam ter muita confiança nos colegas de trabalho ou da escola subiu 18 pontos percentuais em cinco anos e passou de 35% em 2012 para 53% neste ano. "A confiança em colegas de trabalho ou da escola facilita as tarefas colaborativas e promove a troca de experiências e de conhecimentos, o que aumenta a produtividade", avalia Fonseca.

Mesmo assim, 91% dos brasileiros dizem que a maioria das pessoas quer tirar vantagem, em vez de agir de maneira correta. Esse número era de 81% em 2012. "Apenas 7% dos entrevistados responderam acreditar que a maioria das pessoas age de maneira correta, percentual que era de 16% em 2012", diz a pesquisa. Essa percepção, analisa a CNI, pode ser resultado dos escândalos de corrupção no Brasil nos últimos anos. 

A pesquisa ouviu duas mil pessoas em 126 municípios, entre os dias 16 e 19 de março.

VÍDEO - A equipe de reportagem da Agência CNI de Notícias ouviu a população de Brasília. Assista ao vídeo e confira o resultado:

 


 

SAIBA MAIS - Acesse a página de estatísticas da CNI e confira a íntegra da pesquisa Retratos da Sociedade Brasileira - Confiança Interpessoal.


Por Verene Wolke
Vídeo: Mateus Maia e José Paulo Lacerda
Da Agência CNI de Notícias

Leia mais

Brasil quer entrar na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE)

Mais imposto é sinônimo de menos emprego, diz presidente da CNI

Medo do desemprego sobe para 66,1 pontos, informa CNI

Estudo do governo apresentado à MEI definirá estratégia nacional para internet das coisas

SISTEMA INDÚSTRIA NAS REDES SOCIAIS

CNI: SlideShare | YouTube | Flickr | Google Plus | Instagram | Facebook | Twitter | SoundCloud | LinkedIn
SESI: Facebook | YouTube | LinkedIn
SENAI: Facebook | Instagram | YouTube | Spotify | Twitter
IEL: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube | Snapchat | LinkedIn

Comentários