NOTÍCIAS

7 de Abril de 2017 às 14:29

A- A A+

Programa em inovação e manufatura avançada nos EUA e no Brasil modernizará indústrias nacionais

CNI e IEL realizam projeto com empresas brasileiras que terá módulos na Universidade de Ohio e no SENAI Cimatec, na Bahia. Iniciativa tem como objetivo a criação de planos de ação em manufatura avançada

Com etapas previstas para a Universidade de Ohio, nos Estados Unidos, e para o Centro Universitário SENAI-Cimatec, na Bahia, o Programa de Aceleração em Inovação e Manufatura Avançada reunirá 25 representantes de indústrias e instituições públicas em uma iniciativa que tem como foco a construção de planos de ação em manufatura avançada a serem executados nas empresas participantes. O projeto, organizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), terá duas semanas de atividades teóricas, práticas e de consultoria nas cidades de Columbus (EUA) e de Salvador (BA).

De acordo com a diretora de Inovação da CNI, Gianna Sagazio, os principais objetivos do programa –idealizado pela Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI) – são apoiar empresas na adoção e desenvolvimento de tecnologias digitais e familiarizar executivos com os principais estágios e passos da manufatura avançada. “A nossa intenção é proporcionar maior conhecimento e dar orientação para empresas que desejam modernizar e integrar seus processos produtivos, reduzir custos, customizar produtos em larga escala e se alinhar à fronteira da inovação e tecnologia”, destaca a diretora.

O primeiro módulo ocorrerá na Universidade de Ohio, situada em um dos maiores polos de manufatura dos EUA, entre 10 e 14 de julho, com a previsão de estudos sobre a posição competitiva de cada empresa, visitas técnicas e debates sobre possíveis estratégias em manufatura avançada. O segundo módulo será do dia 21 a 25 de agosto, em Salvador, onde as empresas colocarão em prática as lições trazidas de Ohio. Haverá apresentações e estudos de casos, visita às instalações do Cimatec e o desenvolvimento efetivo dos planos a serem adotados pelos empresários.

A Universidade de Ohio investe anualmente cerca de 1 bilhão de dólares em pesquisas. Atualmente, aparece em segundo lugar entre as universidades públicas norte-americanas em ranking de pesquisa em parceria com a indústria. Já o SENAI Cimatec é referência global em áreas de alta intensidade tecnológica. O centro universitário tem campus integrado com mais de 30 competências tecnológicas, tendo desenvolvido mais de 80 projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) em parceria com a indústria.

Empresas interessadas no tema e instituições públicas gestoras de programas de inovação podem fazer inscrição e obter informações sobre valores no site do Movimento Empresarial pela Inovação ou pelos e-mails candida.oliveira@cni.org.br e afonso.lopes@cni.org.br. Os dois módulos terão duração total de 10 dias, período em que serão combinadas atividades teóricas e de consultoria.




Texto atualizado em 05/05/2017 às 18:30. As datas dos módulos do programa foram alteradas.

Por Diego Abreu
Vídeo: Ariadne Sakkis e José Paulo Lacerda
Para a Agência CNI de Notícias

Leia mais

Brasil deve usar melhor mecanismos da OMC para derrubar barreiras às exportações, avalia CNI

Novos diplomatas conhecem a realidade da indústria

VÍDEO - Uma indústria saudável se faz com trabalhadores saudáveis, diz diretor de Operações do SESI

CNI lança cartilha que incentiva regularização dos sindicatos empresariais

SISTEMA INDÚSTRIA NAS REDES SOCIAIS

CNI: SlideShare | YouTube | Flickr | Google Plus | Instagram | Facebook | Twitter | SoundCloud | LinkedIn
SESI: Facebook | YouTube | LinkedIn
SENAI: Facebook | Instagram | YouTube | Spotify | Twitter
IEL: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube | Snapchat | LinkedIn

Comentários