NOTÍCIAS

19 de Abril de 2017 às 10:56

A- A A+

Brasileiros estão mais confiantes, mostra pesquisa da CNI

Melhora do otimismo é resultado, especialmente, das expectativas de redução da inflação nos próximos seis meses. Mas consumidores continuam cautelosos com as compras de bens de maior valor

GRAFICO INEC ABRIL 2017 02.png Depois da queda de 2,3% registrada em março, o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (INEC) aumentou 1,4% em abril na comparação com março e atingiu 103,4 pontos. Com isso, ficou 6,1% acima do verificado em abril de 2016, quando foi de 97,5 pontos. Mesmo assim, o indicador continua abaixo da média histórica, iniciada em março de 2001, que é de 108,6 pontos, informa a pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 19 de abril, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O aumento do INEC é resultado da melhora das perspectivas dos brasileiros em relação à inflação, ao emprego, à renda pessoal, ao endividamento e à situação financeira para os próximos seis meses. Melhoraram, especialmente, as perspectivas sobre a evolução dos preços. O indicador de expectativas para a inflação subiu 5,8% em relação a março e está 9,3% acima do registrado em abril do ano passado. Quanto maior o índice, maior é o número de pessoas que espera a queda da inflação. 

O indicador de expectativa de desemprego subiu 2% em abril frente a março e ficou 6,8% maior do que o de abril de 2016, mostrando que um maior número de pessoas aposta na redução do desemprego. O indicador de expectativa de renda pessoal aumentou 1,1%, o de endividamento cresceu 3,3% e o de situação financeira teve alta de 0,9% neste mês frente a março.  

Só o indicador de compras de bens de maior valor, como eletrodomésticos e móveis, recuou neste mês. A queda na comparação com março foi de 1,7% e, em relação a abril de 2016, alcançou 2,1%, mostrando que as pessoas estão cautelosas com as compras. 

O INEC é importante porque antecipa tendências de consumo. Consumidores com perspectivas positivas em relação ao emprego e à situação financeira tendem a comprar mais, o que contribui para a retomada da atividade econômica.

Conforme o economista da CNI Marcelo Azevedo, isso ocorre porque, mesmo com a melhora registrada neste mês, o INEC continua abaixo da média histórica.  A disposição para as compras de maior valor aumentará quando os consumidores estiverem mais otimistas com o futuro. "Na medida em que as expectativas melhorarem e forem suficientes para estimular o consumo teremos o aquecimento da produção e da demanda", afirma Azevedo. Ouça o que ele disse à Agência CNI de Notícias.



Esta edição do INEC, feita em parceria com o Ibope, ouviu 2.002 pessoas em 143 municípios entre os dias 7 e 11 de abril. 

Da Agência CNI de Notícias

Leia mais

Convalidação de incentivos fiscais é crucial para a segurança jurídica, avalia CNI

“Reforma da Previdência vai diminuir desigualdades entre aposentadorias”, diz deputado Carlos Marun

Sistema Indústria oferece 830 vagas de cursos para sindicatos industriais e empresários

Confira as mais lidas da Agência CNI de Notícias entre os dias 10 e 16 de abril

SISTEMA INDÚSTRIA NAS REDES SOCIAIS

CNI: SlideShare | YouTube | Flickr | Google Plus | Instagram | Facebook | Twitter | SoundCloud | LinkedIn
SESI: Facebook | YouTube | LinkedIn
SENAI: Facebook | Instagram | YouTube | Spotify | Twitter
IEL: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube | Snapchat | LinkedIn

Comentários