NOTÍCIAS

30 de Março de 2017 às 10:51

A- A A+

Alunos do SESI são destaque em evento de iniciação científica da USP

Mais de 2 mil projetos de estudantes de todo o Brasil foram apresentados durante os quatro dias de evento. Entre os premiados, estão projetos de alunos do SESI de Minas Gerais

Estudantes-do-SENAI-de-Pedro-Leopolgo-(MG)-640-x-360.jpg O Serviço Social da Indústria (SESI) de Minas Gerais foi um dos destaques da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), realizada em São Paulo. Promovida pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), a iniciativa tem como objetivo incentivar a criatividade dos estudantes da Educação Básica, por meio do desenvolvimento de projetos com fundamento científico, nas diferentes áreas das ciências e engenharia. Durante o evento, entre os dias 21 e 24 de março, foram apresentados mais de 2 mil projetos de estudantes de todos os cantos do país.

A premiação da mostra se divide em três grandes categorias: Certificações Nacionais e Internacionais; Premiações nas áreas de Engenharia, Ciências Exatas e da Terra, Biológicas, Humanas, Agrárias e Sociais. Além de credenciamento para outras feiras científicas.

Os jovens Alessandro Azevedo, Ana Paula Castilho e Ana Alice Pimenta, do SESI de Pedro Leopoldo (MG), desenvolveram uma tinta à base de dióxido de titânio e cal capaz de transformar poluentes atmosféricos em gases inofensivos. Os estudantes foram os únicos de toda a mostra a faturar o prêmio internacional Most Outstanding Exhibit in Material Science, da ASM Materials Education Foundation. Além da certificação, os alunos receberam o Prêmio Agência USP de Inovação Científica, o 2º lugar de pesquisa de Ciências Exatas e da Terra e uma vaga na Mostra Brasileira de Ciência e Tecnologia (Mostratec), no mês de outubro, em Novo Hamburgo (RS).

Outro projeto destacado durante a Febrace foi a pesquisa que analisou a ação da papaína, uma enzima extraída do mamão, sobre os ovos do Schistosoma mansoni, parasita que causa esquistossomose em humanos. No projeto, os alunos Amanda Cássia, Karen Viveiros e Lucas Amorim, que cursam o ensino médio também no SESI de Pedro Leolpoldo, descobriram que a papaína impede a reprodução do Schistosoma ao destruir a camada exterior dos ovos do parasita.

Com a descoberta, os jovens pesquisadores recebem o 3º lugar na categoria de pesquisa de Ciências Exatas e da Terra e uma credencial para participar na Feira Nordestina de Ciências e Tecnologa (Fenecit), em setembro, no Recife (PE). Para desenvolver os dois projetos, além do apoio do SESI, os estudantes também puderam contar com a estrutura do Centro de Inovação e Tecnologia (CIT) do SENAI, no Horto, em Belo Horizonte.

Texto e foto: FIEMG
Para a Agência CNI de Notícias

Leia mais

SENAI CETIQT está com inscrições abertas para cursos de pós-graduação

5 cursos EAD grátis do SESI para impulsionar sua carreira

Confira as mais lidas da Agência CNI de Notícias entre 27 de março e 2 de abril

Comece a estudar agora! O SENAI está com vagas abertas em todo o Brasil

SISTEMA INDÚSTRIA NAS REDES SOCIAIS

CNI: SlideShare | YouTube | Flickr | Google Plus | Instagram | Facebook | Twitter | SoundCloud | LinkedIn
SESI: Facebook | YouTube | LinkedIn
SENAI: Facebook | Instagram | YouTube | Spotify | Twitter
IEL: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube | Snapchat | LinkedIn

Comentários