NOTÍCIAS

16 de Fevereiro de 2017 às 09:35

A- A A+

ENTREVISTA: Empresas terão clima organizacional do Vale do Silício daqui a 10 ou 15 anos, diz doutor em comunicação

Dado Schneider acredita que o mercado terá de se adaptar aos profissionais do século XXI. Especialista em carreiras, ele dá dicas para quem almeja um futuro de sucesso

aspas-dado-schineider 160217.jpg Criador da marca Claro, o especialista em carreiras e doutor em comunicação Dado Schneider avalia que daqui a uma década ou pouco mais que isso o ambiente de trabalho terá atmosfera arejada e divertida, como já acontece em empresas do Vale do Silício, na costa Oeste dos Estados Unidos. Em entrevista à Agência CNI Notícias, ele afirma que o empresário terá que se adaptar ao profissional do século XXI, cada vez mais tecnológico. Scheneider, no entanto, destaca que ser bem informado e prestativo, saber trabalhar em equipe e estar por dentro do noticiário são requisitos essenciais para o sucesso na carreira profissional. Ele defende que o jovem comece a trabalhar em programas de jovem aprendiz e fazendo estágios. Confira a entrevista:

AGÊNCIA CNI DE NOTÍCIAS - Como o jovem deve se adaptar às mudanças tecnológicas para entrar no mercado de trabalho?

DADO SCHNEIDER - Por mais que o mundo esteja mudando, algumas coisas básicas são essenciais. Se você é inexperiente, você tem que ser a fonte da informação. É preciso ter curiosidade. Se quer trabalhar numa empresa que atua no setor químico, você vai ler sobre essa empresa e sobre o setor. Se vai trabalhar no mundo da propaganda, terá que ler sobre o setor publicitário. Informação é o básico.

AGÊNCIA CNI DE NOTÍCIAS - Qual a importância da sala de aula para a construção de uma carreira?

DADO SCHNEIDER -
Apesar de estar se transformando, a sala de aula é onde a gente começa a aprender algumas coisas que serão úteis na vida profissional. A gente enxerga quem é quem na sala de aula. O professor sabe exatamente quem está ali para iniciar a vida profissional e quem está ali a passeio. Tirar o máximo proveito dos ensinamentos da sala de aula fará toda a diferença para a sua carreira.

AGÊNCIA CNI DE NOTÍCIAS - E qual a importância do estágio para o sucesso profissional de um jovem?

DADO SCHNEIDER - O estágio é fundamental. Não sou contra o empreendedorismo, mas há pessoas que falam que o jovem tem que montar uma startup antes mesmo de ter passado por qualquer experiência. Não é esse o caminho. No estágio, a pessoa vai lidar com gente chata, com gente criativa, com chefe exigente, com gente que não tem caráter, com coletivista. No estágio, ela aprende a trabalhar e até como não fazer com algumas pessoas e como fazer com muitas pessoas. 

AGÊNCIA CNI DE NOTÍCIAS - Existe um momento ideal para procurar um estágio? Qual a sua dica?

DADO SCHNEIDER -
O jovem deve trabalhar como menor aprendiz e começar o estágio assim que entrar na faculdade, sem olhar remuneração. Outra dica é se oferecer para ajudar em qualquer lugar que possa lhe agregar algo. Comece a trabalhar no verão. Vários ex-alunos me agradecem por isso até hoje. É um período em que aparecem mais vagas.

AGÊNCIA CNI DE NOTÍCIAS - Quais as competências importantes para uma carreira de sucesso?

DADO SCHNEIDER - Bons modos e educação. Não adianta ter pós-graduação e ser um troglodita. É preciso ter respeito, saber a hora de falar. No estágio, a gente aprende ofício. Tem estagiário que chega tão cru, que acaba se dando mal, pois não faz o básico que é se oferecer para ajudar, trabalhar em equipe, dividir mesa. Ofício se aprende em estágio, mas educação se traz de casa.

AGÊNCIA CNI DE NOTÍCIAS - O que mudou nas últimas décadas no campo profissional?

DADO SCHNEIDER - Uma coisa que ninguém fala, mas que é preciso acompanhar sempre, é o noticiário. O jovem hoje detesta o noticiário. É lamentável. Na minha geração, tenho 55 anos, eu era obrigado a ouvir notícias no rádio e assistir na TV. É muito triste ver uma pessoa que tem mil títulos, mestrado e doutorado, e não sabe o que aconteceu ontem. É uma dica prosaica, mas acompanhe o noticiário diariamente com afinco.

AGÊNCIA CNI DE NOTÍCIAS - Qual a mensagem que o senhor deixa para o jovem que quer empreender ou seguir uma carreira de sucesso?

DADO SCHNEIDER - Ouça o que os adultos falam em casa e procure o máximo de informações possível. Não só sobre o ofício que você quer aprender, mas sobre a vida.

AGÊNCIA CNI DE NOTÍCIAS - Como o empresário deve se adaptar para lidar com esse jovem de hoje, que é mais tecnológico e tem outra cabeça em relação àqueles de uma ou duas décadas atrás?

DADO SCHNEIDER - Hoje, quem vai ter que se adaptar é mais a empresa e menos o profissional. O empresário que ainda não entendeu que vem aí um novo tipo de profissional é um cara que ainda não veio para o século XXI. Sugiro sempre que as pessoas vejam o filme Os estagiários, que conta a história de dois quarentões que vão estagiar no Google. O clima organizacional no Vale do Silício (Costa Oeste dos Estados Unidos) é o que vamos ter nas empresas, nas organizações daqui a 10 ou 15 anos. É uma atmosfera arejada e divertida, e ninguém disse que o trabalho não pode ser divertido. Esta geração já brinca estudando, estuda brincando, vai trabalhar brincando e brincar trabalhando.

AGÊNCIA CNI DE NOTÍCIAS - Será difícil para o brasileiro se adaptar a esta nova forma de trabalho?

DADO SCHNEIDER - Muita gente com a mentalidade antiga do século XX vai achar que os jovens não estão levando o trabalho a sério. A minha palestra é absolutamente séria e todo mundo morre de rir. A gente pode ser sério e divertido. Acho que o trabalho vai ser assim: sério e divertido. Se os empresários, chefes e comandantes de organizações não se atentarem para o fato de que o trabalho vai voltar a ser uma coisa prazerosa como era antes da Revolução Industrial, essa pessoa não vai conseguir atrair talentos jovens. Vai haver um monte de gente velha querendo trabalhar com ele. Pode até dar certo, mas não vai ser um lugar prazeroso de se trabalhar.

Por Diego Abreu 
Foto: Miguel Ângelo/CNI 
Para a Agência CNI de Notícias

Leia mais

5 dicas dos experts do Fórum IEL de Carreiras pra te ajudar no seu futuro profissional

ENTREVISTA: Brasil deixa de investir R$ 450 bilhões para cobrir déficit da Previdência, diz Ricardo Amorim

ENTREVISTA: Está cada vez mais difícil para qualquer empresa sobreviver ignorando as redes sociais, diz Martha Gabriel

Vídeo: Brasil pode aumentar a cobertura de saneamento básico com investimentos privados

SISTEMA INDÚSTRIA NAS REDES SOCIAIS

CNI: SlideShare | YouTube | Flickr | Google Plus | Instagram | Facebook | Twitter | SoundCloud | LinkedIn
SESI: Facebook | YouTube | LinkedIn
SENAI: Facebook | Instagram | YouTube | Spotify | Twitter
IEL: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube | Snapchat | LinkedIn

Comentários