NOTÍCIAS

15 de Fevereiro de 2017 às 13:22

A- A A+

Barcos-escola do SENAI já qualificaram mais de 56 mil pessoas na região Norte

Samaúma I e Samaúma II atuam há 38 anos nos estados do Amazonas, Pará, Roraima, Acre, Rondônia e Amapá. Nesse período, 65 municípios foram atendidos nas salas de aula itinerantes de educação profissional

Barco-Escola-SENAI-Samaúma-I-150217.jpgO primeiro barco-escola da Rede SENAI foi inaugurado em 17 de fevereiro de 1979

As unidades fluviais do SENAI, os barcos-escola Samaúma I e Samaúma II completam, nesta semana, mais um ano de educação profissional destinada aos moradores de municípios banhados pelos rios da Amazônia. O Samaúma I está ancorado em Vitória do Jari (AP) e o Samaúma II, em Maués, distante 356 quilômetros de Manaus, de onde seguirá para Anori, também no Amazonas.

Ao longo de 38 anos, com o barco-escola pioneiro Samaúma I e o novato, na ativa há três anos, o SENAI já promoveu formação profissional a mais de 56 mil alunos em 65 municípios do Amazonas, Pará, Roraima, Acre, Rondônia e Amapá, com a realização de 159 atendimentos em cidades e comunidades da Amazônia.

“Com o Samaúma I e II cumprimos a missão desafiadora de navegar até os locais de difícil acesso à educação e compartilhar com seus moradores o conhecimento profissional do SENAI. Professores passam ali dois meses e promovem o ensino dentro e fora do barco, transformando para melhor a vida de pessoas e famílias de municípios da Região Norte do Brasil”, diz o diretor regional do SENAI Amazonas, Rogério Pereira.
 
Barco-Escola-SENAI-Samaúma-II-360-150217.jpg DISSEMINAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL - Há quase quatro décadas, o Barco-Escola Samaúma I faz jus ao nome que recebeu em homenagem a uma das maiores árvores da floresta amazônica. A samaumeira é uma árvore com mais de 30 metros de altura, que solta sementes leves e cheias de painas que são carregadas pelo vento a quilômetros de distância, sendo essas germinadas onde cai. Assim funcionam os barcos-escola na disseminação da educação profissional.
 
O primeiro barco-escola da Rede SENAI foi inaugurado em 17 de fevereiro de 1979 e atua para promover a geraçãção de novos negócios, de emprego e renda em cidades distantes dos centros comerciais do norte do país.
 
Para reforçar e ampliar a missão da unidade fluvial pioneira, o Samaúma II foi inaugurado em 14 de fevereiro de 2014. Trata-se de embarcação maior e mais moderna de escola flutuante e itinerante. Juntos, os dois Samaúmas têm capacidade de aportar em oito municípios por ano e oferecer entre 14 a 20 cursos nos segmentos da construção civil, alimentos, confecção do vestuário, mecânica, informática, atendimento ao cliente, eletricidade, meio ambiente, entre outros.
 
Anualmente, o SENAI Amazonas recebe pedidos de prefeituras que solicitam atendimento dos barcos e suas estadias em seus portos. A demanda é avaliada pela diretoria do SENAI que estuda as vocações de cada cidade para alinhar os cursos que serão oferecidos de acordo com o potencial econômico da cidade.
 
“Nosso compromisso de mais um ano com o funcionamento dos dois Samaúmas é ensinar, transformar e navegar entre os rios que cortam a maior floresta tropical do mundo, indo até os alunos do interior, semeando conhecimento, profissionalização e o despertar dos alunos do SENAI para uma profissão e empreendedorismo”, afirma Rogério Pereira. O próximo atendimento do Samaúma II será em Laranjal do Jari (AP).

Texto e fotos: FIEAM
Para a Agência CNI de Notícias

Leia mais

ONU convida SENAI para liderar discussão sobre cooperação técnica em educação profissional

Barco escola do SENAI capacita mais 500 alunos no Amapá

Prorrogadas as inscrições para o Prêmio Marcatonio Vilaça para as Artes Plásticas

Vídeo: Brasil pode aumentar a cobertura de saneamento básico com investimentos privados

SISTEMA INDÚSTRIA NAS REDES SOCIAIS

CNI: SlideShare | YouTube | Flickr | Google Plus | Instagram | Facebook | Twitter | SoundCloud | LinkedIn
SESI: Facebook | YouTube | LinkedIn
SENAI: Facebook | Instagram | YouTube | Spotify | Twitter
IEL: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube | Snapchat | LinkedIn

Comentários