NOTÍCIAS

3 de Janeiro de 2017 às 17:00

A- A A+

Federação das Indústrias do Amazonas anuncia mais investimento em inovação para 2017

Projeto do Instituto SENAI de Inovação em Microeletrônica sairá do papel ainda no primeiro semestre e tem como objetivo estimular a competitividade das indústrias amazonenses

SENAI incentiva a inovação com o ISI de Microeletrônica
SENAI incentiva a inovação com o ISI de Microeletrônica
A construção da sede e funcionamento definitivo do Instituto SENAI de Inovação em Microeletrônica, com investimento de R$ 35 milhões, para 2017, e o resultado do SESI em 2016, com pelo menos 700 mil atendimentos nas ações de Educação e Qualidade de Vida, aparecem como destaques no balanço de fim de ano apresentado nesta segunda-feira (2) pelo Sistema Federação das Indústrias do Estado do Amazonas.

Para o presidente do Sistema FIEAM, Antonio Silva, é inegável o reflexo negativo das dificuldades da indústria brasileira e, particularmente, da indústria amazonense, sobre as receitas e fontes de recursos do Estado e as atividades da FIEAM, SESI, SENAI e IEL. “Mesmo assim não deixamos de realizar nossa missão, colaborando na educação, capacitação e no bem-estar do trabalhador da indústria, seus dependentes e também da comunidade”, disse Silva.

Previsto inicialmente para 2016, o projeto do Instituto SENAI de Inovação em Microeletrônica sairá do papel ainda no primeiro trimestre deste ano. A sede vai ocupar uma área de 204 mil metros quadrados nas proximidades do Clube do Trabalhador do Amazonas, no bairro São José, em Manaus. E, segundo Antonio Silva, dos R$ 35 milhões investidos, R$ 22 milhões serão gastos na aquisição de equipamentos de ponta para atender a demanda local e nacional por pesquisa e inovação em sensores e encapsulamentos dos circuitos microeletrônicos das linhas de produção da indústria.

Em funcionamento desde 2015 numa sede provisória, o Instituto em Microeletrônica avançou no desenvolvimento de soluções tecnológicas para impulsionar a produtividade, qualidade e competitividade das indústrias atendidas pelo SENAI. Foram aproximadamente 100 serviços realizados pelo instituto e pelos sete Núcleos de Serviços de Tecnologia e Inovação para 86 empresas. Esse atendimento envolveu investimento de R$ 2 milhões, valores oriundos de editais e de contrapartida do Regional e de empresas.

Em relação à educação profissional oferecida pelo SENAI Amazonas, o número de matrículas em 2016 deve fechar em 30 mil, o que inclui as 2.025 pessoas atendidas nos cursos levados pelos barcos escolas Samaúma e Samaúma II, nos municípios de Nhamundá, São Sebastião do Uatumã e Urucará, no Amazonas, e em Laranjal do Jari, no Estado do Amapá.

Educação e Qualidade de Vida - O SESI deve fechar o ano com cerca de 700 mil atendimentos nas ações de Educação e Qualidade de Vida oferecidas aos trabalhadores da indústria e seus dependentes, e ao público em geral. Apenas na área de Saúde, foram registrados até o mês de outubro 511.344 atendimentos em medicina assistencial, exames de apoio ao diagnóstico, procedimentos odontológicos e serviços de saúde e segurança no trabalho (SST). A expectativa é que esse número tenha chegado a 600 mil até o final do exercício.

Ainda na Saúde, o SESI contabilizou 45.901 cadastros de usuários ao longo do ano, e atendeu 5.363 empresas em SST, o que revela um dos aspectos do estreitamento da relação institucional com as indústrias e sindicatos patronais, intensificando o acesso aos serviços e utilização dos espaços institucionais destinados à clientela.

Outro destaque no balanço do Sistema FIEAM foram os resultados da Odontologia, que fechou o período de janeiro a outubro com 180.318 procedimentos. “Mesmo representando uma queda de cerca de 50% em relação a 2015, o número continua expressivo ao se levar em conta o impacto da crise econômica sobre as indústrias e o trabalhador”, disse o presidente do Sistema FIEAM.

A Saúde do SESI, que no ano passado já havia sido ampliada com a oferta de mais seis especialidades médicas – neuropediatria, psiquiatria, pneumologia, gastroenterologia, endocrinologia e psicologia - ampliou ainda mais o atendimento, em 2016, com as especialidades de Urologia, Cardiologia, Mastologia, Ginecologia e Pediatria.

Na Educação, o número de atendimentos do SESI, entre janeiro e outubro, foi de 10.147, com destaque para a Educação Continuada, com 3.947 alunos, e a Educação de Jovens e Adultos, com 1.904. Na educação básica regular, o SESI teve 4.296 matrículas em seis unidades, três delas localizadas no interior do Estado, uma em Itacoatiara, uma em Iranduba e a outra em Parintins.

Também teve destaque a implantação da Educação Tecnológica no currículo escolar da Rede SESI de Ensino, consolidada em 2016 depois de três anos de experimentação com o projeto de âmbito nacional Torneio de Robótica, com participação crescente a cada ano de equipes do SESI Amazonas. Na 3ª edição regional do Torneio, em dezembro de 2016, em Manaus, foram 11 equipes do SESI no Estado, sendo sete da capital e quatro do interior, com destaque para a Escola SESI Abrahão Sabbá, de Itacoatiara, que conquistou o 2º lugar na classificação final e vai representar o Estado, junto com os outros dois classificados, no Torneio Nacional que acontece em março de 2017 em Brasília.

MBA em Gestão Industrial - No Instituto Euvaldo Lodi (IEL Amazonas) foram encaminhados, em 2016, 5.904 alunos para estágio e também deu início ao curso de Pós-Graduação – MBA em Gestão Industrial, em parceria com a Faculdade da Indústria. No ano, o Instituto organizou a programação e as documentações para lançar em 2017 turmas do Jovem Aprendiz, mais uma modalidade disponibilizada para o jovem e estudante que busca experiência no mercado de trabalho.

Fortalecimento da indústria local - Para Antonio Silva, as atividades realizadas pela FIEAM em 2016 visaram o fortalecimento da indústria local e a defesa do desenvolvimento social e econômico da Zona Franca de Manaus e do Estado do Amazonas, pois, segundo ele, a indústria precisa corrigir ineficiências, reduzir custos, ajustar preços, modernizar e inovar os recursos, e o governo, por seu turno, precisa eliminar os entraves que impedem o avanço desse desenvolvimento.

Na “Agenda Estratégica Pró-Competitividade”, que Antonio Silva entregou ao presidente Michel Temer, em dezembro, aparecem como prioridades, nas áreas de infraestrutura, investimentos no setor elétrico para resolver a grave crise energética de Manaus; a recuperação da BR-319, a criação de um porto público que atenda às necessidades de movimentação de cargas, e o fortalecimento institucional da Suframa, restituindo-lhe a autonomia estabelecida no artigo 10º do Decreto Lei nº 288/67.

Antonio Silva diz que os resultados negativos da economia, em 2016, antecipam um cenário preocupante para 2017. “Mas, o nosso compromisso neste ano continua sendo o de empenharmo-nos ainda mais na defesa e modernização da nossa indústria, intensificando o nosso relacionamento institucional com os Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, apoiado pelos nossos 27 sindicatos patronais, verdadeiros representantes do segmento industrial amazonense”, disse ele.

Texto e foto: FIEAM
Para a Agência CNI de Notícias

SISTEMA INDÚSTRIA NAS REDES SOCIAIS

CNI: SlideShare | YouTube | Flickr | Google Plus | Instagram | Facebook | Twitter | SoundCloud | LinkedIn
SESI: Facebook | YouTube | LinkedIn
SENAI: Facebook | Instagram | YouTube | Spotify | Twitter
IEL: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube | Snapchat | LinkedIn

Comentários