NOTÍCIAS

8 de Novembro de 2016 às 11:11

A- A A+

Programa Brasil Mais Produtivo vai ampliar produtividade de indústrias alagoanas

O programa Brasil Mais Produtivo , que oferece serviços de consultoria com o objetivo de aumentar a produtividade de pequenas e médias indústrias em, no mínimo, 20%, chegou a Alagoas, com oportunidades para cinco setores – moveleiro, vestuário, calçados, metalmecânico e alimentos e bebidas.

Idealizada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) , a iniciativa é do governo federal, e coordenada pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). “O Brasil Mais Produtivo veio para melhorar o padrão de desempenho das pequenas e médias empresas participantes, em curto prazo e a baixo custo”, explica o diretor regional do SENAI de Alagoas, Marben Loureiro.

A metodologia usada pelo SENAI é a ‘manufatura enxuta’ (lean manufacturing), baseada na redução dos sete tipos de desperdícios mais comuns no processo produtivo: superprodução, tempo de espera, transporte, excesso de processamento, inventário, movimento e defeitos. As intervenções são de baixo custo – a metodologia utiliza a estrutura física, tecnológica e humana da própria indústria; duram apenas três meses e incentivam o engajamento dos funcionários na busca da melhoria contínua.

O atendimento terá duração de 120 horas a um custo de R$ 18 mil por empresa. Desse valor, R$ 15 mil serão subsidiados pelo Brasil Mais Produtivo, e o valor restante poderá ser pago com o Cartão BNDES.

Estão aptas a participar do programa indústrias manufatureiras de pequeno e médio porte, que tenham entre 11 e 200 empregados e, preferencialmente, estejam inseridas em Arranjos Produtivos Locais (APLs). Os interessados devem fazer a inscrição por meio de formulário a ser preenchido no site do Brasil Mais Produtivo .

A estimativa do MDIC é que três mil empresas sejam atendidas até o final de 2017, em todo o país. A primeira fase do Brasil Mais Produtivo, com início em abril, segue até maio de 2017, com orçamento de R$ 50 milhões. Desse total, R$ 25 milhões foram aportados pelo Sistema MDIC e os outros R$ 25 milhões pelo SENAI. O programa também tem a parceria da Apex-Brasil, ABDI, BNDES e Sebrae.

Da FIEA
Para a Agência CNI de Notícias

Leia mais

  • Nenhuma notícia relacionada
  • SISTEMA INDÚSTRIA NAS REDES SOCIAIS

    CNI: SlideShare | YouTube | Flickr | Google Plus | Instagram | Facebook | Twitter | SoundCloud | LinkedIn
    SESI: Facebook | YouTube | LinkedIn
    SENAI: Facebook | Instagram | YouTube | Spotify | Twitter
    IEL: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube | Snapchat | LinkedIn

    Comentários