NOTÍCIAS

12 de Julho de 2016 às 09:56

A- A A+

90% dos brasileiros dizem que qualidade dos serviços públicos deveria ser melhor considerando o valor dos impostos

Sete em cada dez brasileiros concordam que a baixa qualidade dos serviços públicos se deve mais à má gestão dos recursos do que à falta deles. Pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostra que 81% dos brasileiros acreditam que o governo já arrecada muito e não precisa aumentar os impostos para melhorar os serviços públicos. Para 84% das pessoas, os impostos no Brasil são elevados ou muito elevados e 73% são contra o retorno da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Para 80% dos entrevistados, o governo deve reduzir as despesas atuais para diminuir os déficits orçamentários. Dos que acham que o governo deve manter os gastos, a primeira opção para estabilizar as contas públicas deve ser a privatização de bens.

Infografia: 8 em cada 10 brasileiros acreditam que os recursos públicos são mal utilizados "As pessoas percebem que o governo arrecada muito com tributos e que o que volta para a sociedade não é de qualidade. A população prefere que o governo melhore a eficiência do gasto público em vez de aumentar ou criar impostos. Aumentar a eficiência é possível, mas não é suficiente. Nesse momento, é importante promover um debate que informe à sociedade a situação das contas do governo e explique a necessidade de reformas urgentes, como a da Previdência", afirma o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade.

A pesquisa foi feita em parceria com o Ibope e entrevistou 2.002 pessoas em 143 municípios, entre os dias 17 e 20 de março. O número de brasileiros que têm a percepção de que pagam caro por serviços ruins é cada vez maior. Considerado o elevado patamar de impostos pagos no país, 90% dizem que os serviços deveriam ser melhores. Em 2013, o volume era de 83%, e em 2010, de 81%.

A saúde e a segurança têm as piores avaliações entre os 13 serviços analisados. Receberam os índices mais baixos - 20 e 22 pontos -, em uma escala em que valores superiores a 50 representam que a parcela da população que considera o serviço de alta ou muita qualidade é superior à que considera de baixa ou muito baixa qualidade. Nenhuma das opções alcançou índice acima dos 50 pontos. Os que tiveram a melhor avaliação foram o fornecimento de energia elétrica e os Correios, com 48 e 46 pontos, respectivamente. Entre os 13 serviços avaliados, seis tiveram queda em relação à pesquisa anterior, realizada em julho de 2013.

REEQUILÍBRIO DAS CONTAS PÚBLICAS - Para 59% da população, os gastos públicos subiram muito nos últimos anos e 80% acreditam que o governo deve reduzir as despesas atuais para diminuir os déficits orçamentários. Entre os que recomendam o corte de gastos, a prioridade deve ser reduzir o custeio da máquina pública e os salários dos funcionários públicos, na opinião de 32% e 22%, respectivamente. Para os que acham que o governo deve manter os gastos, foram apresentadas três opções para estabilizar as contas. Do total, 42% disseram que o governo deve vender ou conceder bens e estatais à iniciativa privada, 17% defenderam a criação de impostos e 12% acham que é melhor aumentar a dívida pública. Outros 30% não souberam responder.

USO DE RECURSOS POR INSTÂNCIAS DE GOVERNO - Quanto menor a instância de governo, maior a percepção da população de que o dinheiro é bem utilizado. Dos entrevistados, 83% consideram que os recursos federais são mal utilizados ou muito mal utilizados pelo presidente da República e seus ministros. O percentual cai para 73% quando se analisa o orçamento estadual e para 70% quanto se verifica o municipal.

SAIBA MAIS - Conheça todos os detalhes da pesquisa na página dos Retratos da Sociedade - Serviços públicos, tributação e gasto do governo .

POVO-FALA

A Agência CNI de Notícias quis saber a opinião das pessoas, em Brasília, sobre o assunto. Confira:

José Resende

Os serviços públicos no Brasil são horríveis. Tem saúde? Não tem. O cara que tem câncer não é nem atendido. Saúde é essencial, segurança é essencial, educação é essencial e não temos nenhum deles

José Resende 61 anos, assistente administrativo

Nathália Magalhães

É tanto imposto que o governo pega e o que eles fazem com isso? A saúde está um caos, a segurança, tudo está um caos no Brasil. Se o imposto que eles roubaram tanto tivesse sido usado para fazer alguma coisa, mas não. Eles só querem sugar dos brasileiros

Nathália Magalhães 23 anos, recepcionista

Gerson Filho

Eu sei que pago muitos impostos, mas o que eu posso fazer? Pelo imposto que nós pagamos, com certeza, deveríamos ter uma vida bem melhor. O povo brasileiro merece mais do que isso

Gerson Filho 57 anos, assistente de ciência e tecnologia

João Filho

Sou contra o pagamento de mais impostos. Já estamos no limite. Porque a gente precisa do retorno dos impostos e isso não está acontecendo. Se a CPMF voltar, nossa qualidade de vida não vai mudar

João Filho 42 anos, bombeiro hidráulico

Carla Gonçalves

Os serviços públicos no país são ruins porque não cobrem todas as necessidades da população. O problema é que o dinheiro deveria ser usado para melhorar esta situação ao invés de ser desviado para corrupção ou esse tipo de coisa

Carla Gonçalves 41 anos, assistente administrativa


Por Mariana Flores
Colaborou: Gabriel Aragão
Fotos: Miguel Ângelo/CNI
Infografia: Daniel Castro
Da Agência CNI de Notícias

Leia mais

  • Nenhuma notícia relacionada
  • SISTEMA INDÚSTRIA NAS REDES SOCIAIS

    CNI: SlideShare | YouTube | Flickr | Google Plus | Instagram | Facebook | Twitter | SoundCloud | LinkedIn
    SESI: Facebook | YouTube | LinkedIn
    SENAI: Facebook | Instagram | YouTube | Spotify | Twitter
    IEL: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube | Snapchat | LinkedIn

    Comentários