NOTÍCIAS

26 de Setembro de 2012 às 14:20

A- A A+

Aprovação do governo Dilma atinge 62% em setembro

Pesquisa CNI- Ibope mostra que população não associa o julgamento do mensalão ao governo.
As áreas mais bem avaliadas são o combate à pobreza e ao desemprego.
As piores são a saúde e a tributação

O julgamento do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal (STF) não afetou a avaliação do governo Dilma Rousseff, que atingiu recorde de aprovação, com 62% da população considerando o governo  ótimo ou bom, três pontos percentuais acima do último levantamento, em junho, quando ficou em 59%. A informação é da pesquisa CNI-Ibope, divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta quarta-feira, 26 de setembro, que ouviu 2.002 pessoas em 143 municípios entre os dias 17 e 21 últimos.

Segundo a pesquisa, realizada trimestralmente, o percentual dos que aprovam a maneira de governar da presidente Dilma se manteve em 77%, um número elevado, na opinião do gerente-executivo da Unidade  de Pesquisa e Competitividade da CNI, Renato da Fonseca.  A parcela dos brasileiros que confiam na presidente da República também ficou praticamente estável, oscilando de 72% para 73% nos últimos três meses, dentro da margem de erro, de dois pontos percentuais. Mostrou-se igualmente estável a expectativa sobre o restante do governo, com 62% acreditando que será ótimo ou bom.

Embora o julgamento do mensalão tenha sido a notícia mais lembrada, mencionada espontaneamente  por 16% dos entrevistados, o fato não afetou a popularidade do governo. “As pessoas não relacionam o mensalão ao governo Dilma”, afirmou Fonseca. Ele atribuiu o recorde de aprovação do governo às medidas econômicas tomadas para reaquecer a economia, em especial o anúncio da redução das tarifas de energia elétrica, que foi a segunda notícia mais  mencionada pelos entrevistados, com um percentual de 11%.

A comparação do governo Dilma com o governo Lula revelou tendência de melhora entre junho e setembro, subindo de 16% para 18% a parcela dos que veem a gestão Dilma melhor. Mas a maioria da população (57%) continua a considerar que os dois governos são iguais.

ÁREAS DE ATUAÇÃO - Das nove áreas de atuação do governo avaliadas pela pesquisa CNI-Ibope, o combate à fome e à pobreza, com 60% de aprovação (contra 57% em junho), ao desemprego, com 57%, quatro pontos percentuais acima do levantamento de junho, e as ações no meio ambiente, com 54%, foram as melhores avaliadas.


No polo oposto, as ações do governo na área de saúde são as piores avaliadas, com desaprovação de 65% da população, praticamente o mesmo índice de descontentamento verificado em junho. A tributação continuou a segunda área de pior avaliação, embora o percentual de aprovação tenha crescido sete pontos percentuais entre junho e setembro. Apesar da melhora, o percentual de desaprovação, de 57%, supera o de aprovação (38%) em 19 pontos percentuais. Segurança pública, com 57% de desaprovação, é a terceira área pior avaliada. A parcela de aprovação da política de educação subiu três pontos percentuais, mas mesmo assim a maioria – 51% - desaprova as ações governamentais na educação.

Ouça algumas avaliações que o Gerente-Executivo da Unidade de Pesquisa e Competitividade da CNI, Renato da Fonseca, fez a partir de perguntas da coletiva de hoje.





SISTEMA INDÚSTRIA NAS REDES SOCIAIS

CNI: SlideShare | YouTube | Flickr | Google Plus | Instagram | Facebook | Twitter | SoundCloud | LinkedIn
SESI: Facebook | YouTube | LinkedIn
SENAI: Facebook | Instagram | YouTube | Spotify | Twitter
IEL: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube | Snapchat | LinkedIn

Comentários